1. Uma grande e gostosa escapada!


    Encontro: 26/12/2016, Categorias: Incesto, Autor: camaleaovip, Fonte: ContoErotico

    Assim que entrei no seu quarto, Paulo, fechou a porta e me agarrou encostando na mesma, passando a arrancar minhas roupas até me ver nua, para seu deleite. Abaixou a cabeça e tomou meu mamilo entre os lábios, causando um arrepio que me aqueceu o sangue nas veias, de tanto que eu estava necessitada de sentir a boca dele em meu corpo. Não interessava que na sala, nossos pais estavam jogando paciência e nós ali no quarto, bem próximo, nos arriscando. Eu nem percebera que Paulo, estava nu, com o pau duríssimo, espetando meu ventre. Uma das mãos, segurava, o seio que era chupado. Abracei sua cabeça a mantendo firme de encontro ao peito.__Gostoso. Chupa, meu bebezão, tira leitinho para se alimentar...adoro, essa cócega, no bico, pois fico com comichão entre as pernas...põe a mão entre elas e mete o dedo dentro de minha xoxota. - gemi, com a cabeça dando voltas. Agarrei o pênis que pulsava muito, passando a alisa-lo, apertando a glande que estava volumosa. Paulo gemeu, soltando meu mamilo, olhando para mim e buscando a minha boca com gulodice. Enfiou a língua, bem no fundo, me causando uma ansiedade enorme, que me fez, escapar de sua forma de me torturar e escorregar até seu pau o tomando em minha boca. Puta que pariu, que pica deliciosa, pulsava como se estivesse sendo bombeada, talera sua pulsação. Passei pela vara, a lambendo e descendo até os ovos, os tomei na boca, para desespero de Paulo:__Cacete, assim, você me mata. Chupa a cabeça da pica novamente, que eu fico ...
    louco.__Claro amor, vou lamber muito essa pica deliciosa...assim...sinta minha boca...que pica cheirosa...humm. delicia de pica. Vem esfregar ela em minha bunda, vem.- disse, virando e me pondo de quatro a sua frente, levando as duas mão para trás abrindo a bunda para que ele visse o meu cu piscando. Paulo, se curvou e caiu de boca no meu rego lambendo o meu cu. Estufava as pregas, numa ansiedade louca para que ele colocasse no lugar da língua, a deliciosa pica. Olhei para trás e praticamente implorei que ele viesse me enfiar a pica no rabo. Paulo, entendeu aquele meu gesto, pois salivou a cabeça da pica e encostou a mesma, em minha pregas. Segurou em meus quadris fazendo força com a pica para que entrasse lentamente dentro de mim. Ajudei, empurrando a bunda de encontro ao mastro, sentindo aquela invasão, que queimava as paredes do meu cu e ia avançando. Quando parou, eu levei a mão até onde me sentia gostosamente entupida e toquei o que estava fora do meu cu. Era, uma sensação, estranha, de regozijo por saber que aquele pau que eu amava, estava atolado em meu rabo e me trazia aquela sensação de ser a mulher mais desejada do mundo. Era uma empalação gratificante, que aumentava o prazer do sexo anal.__Fique paradinha, para que eu meta com força, nesta bunda que já sentia saudades de foder.__Ai-ai-aiii, que maravilhoso, enfia tudo, até o saco, pois quero tudo dentro de meu rabo. Vai...me fode...me faz gozar...põe um dedo em minha boceta e dedilha o meu grelinho...isso... assim mesmo, ...
«12»