1. O marido não se importava de ver a esposa dando pra amigo


    Encontro: 20/12/2017, Categorias: Traição / Corno, Autor: kaplan, Fonte: ContoEroticoComBr

    Escrito por Kaplan – Mas eu estou dizendo, Eduardo, eu gostaria muito de ver você transando com a Carol. Isso me excita profundamente, e como você é o nosso melhor amigo, ninguém melhor que você para ir lá em casa e transar com ela. Mas eu quero ver tudo, é fantástico ver a esposa da gente dando pra outro! Quem falava isso com seu amigo Eduardo, era Ademar, casado com Carolina, uma morena magra, mas sabe aquela “falsa magra” que quando tira a roupa revela um corpo fantasticamente gostoso? Então, era ela. E seu marido Ademar tentava por todos os meios fazer com que Eduardo aceitasse. – Ademar, eu acho isso uma loucura. Espero que você não queira transar com a minha esposa depois. – Claro que não, cara! Meu prazer é ver minha mulher dando, não é comer a mulher de amigos meus não. – E o que a Carol acha disso? – Ela adorou saber que seria você. Já até sonhou com isso, acredita? Me contou semana passada que teve um sonho maravilhoso com você transando com ela. – Vocês dois são loucos, completamente loucos! – Tá, pode nos xingar do que quiser, mas topa? – Está bem, topo, mas tem uma condição. – Qual? – Não quero que minha esposa fique sabendo disso. E exatamente por isso, teremos de esperar o fim de semana da semana que vem, pois ela vai na casa dos pais dela e eu vou ficar, então teremos tempo para fazer o que vocês querem. – Magnífico, cara. Eu sabia que poderia contar com você! Voltou para casa e comentou com Carolina que Eduardo tinha topado. Ela ficou felicíssima. Ia ...
    matar dois coelhos com uma trepada só: satisfazer o marido e conhecer um novo pau, que já imaginara ao vê-lo de sunga na piscina do clube. O tempo de espera foi aflitivo. Como demorou a passar! Mas finalmente, chegou o dia. Uma hora antes de Eduardo chegar, ela entrou no chuveiro, tomou um gostoso banho, passou hidratante no corpinho todo. Vestiu uma minissaia jeans e uma blusa tomara que caia. Ademar estava eufórico e ajudou-a em tudo. Quando Eduardo chegou, eles se sentaram à mesa, tomaram um bom vinho e, em certo momento, Ademar perguntou: – Então, Eduardo, a Carol está uma gostosura não está? Ainda um pouco constrangido, ele confirmou. Ademar chamou a esposa para perto deles, que continuavam sentados, e ela ficou em pé, ao lado da cadeira do marido e olhando fixamente para o quase futuro amante. Suas longas pernas estavam na altura do olhar do Eduardo, o suficiente para ele ficar imaginando como seria o resto. – Meu amigo, você vai se deliciar com ela. Já viu as pernas, né? E os seios? Parecem muito pequenos, mas não são. Pegue, experimente! Eduardo mandou o resto de escrúpulos que ainda tinha pro beleleu. Como o Ademar estava com a mão no seio direito dela, ele colocou a sua no seio esquerdo. Ademar não viu, mas Eduardo viu ela fechando os olhos com uma expressão de imenso prazer em ter a mão dele ali. Eles deixaram que o marido fizesse do jeito que ele queria e o passo seguinte foi ele levantar a saia dela e mostrar o bumbum, onde se custava a distinguir o fio dental da ...
«12»