1. Início


    Encontro: 20/12/2017, Categorias: Grupal, Autor: casalcps, Fonte: ContoEroticoComBr

    Somos casados há quase 10 anos. Ela loira, olhos verdes, 1,66, 60 kgs. Bumbum redondinho e grande. Seios grande e empinadinhos, de bicos rosados. Xotinha rosada, além do cuzinho. Uma loira original. Eu 1,70, 72 kgs. cabelos pretos, olhos castanhos esverdeados. Nosso relacionamento estava frio, ela não tinha mais muita vontade, a monotonia, filhos, etc. No começo do ano tive a idéia de fazer algo diferente. E começamos a pensar em algo, ménage, troca, exibicionismo, não sabíamos ainda, mas queríamos algo. Até que entramos no chat para casais. Conhecemos um casal, que estava como nós, se encontrando no mundo..rss E nos convidou a irmos à uma balada em SP, na Vila Madalena. Fomos, e a noite toda dançamos, bebemos, conhecemos um casal, donos da baladas, que eram do meio swing. E ficamos sabendo que muitos que estavam ali, era swinguers. Mas a balada não era. Minha esposa, de vestido curto, sem calcinha, cabelos curtos, salto alto, estava maravilhosa, por onde passava chamava a atenção. Quando deu umas 4 da manhã, resolvemos ir embora ela totalmente bêbada, pediu para ir ao banheiro, fomos eu fiquei na porta esperando. Quando vejo um casalzinho saindo de trás de uma cortina, percebi ela arrumando a calcinha, abaixando a saia, e o cara todo feliz. Fiquei curioso para saber o que havia atrás daquela cortina, e quando minha esposa saiu do banheiro, a arrastei para lá. Era totalmente escuro lá dentro, e comecei a beijá-la, lamber seu pescoço, levantei seu vestido todo, a deixei ...
    praticamente pelada, levantei seu sutien junto e comecei a mamar aqueles deliciosos peitos. Ela tirou meu pau pra fora, e começou a me punhetar. Abaixei a calcinha dela, e comecei a mexer no seu clitóris, ela toda molhada. Até que ela pediu para sair dali, pois estava ficando com falta de ar. Ela se recompôs e eu também. Quando saímos dali, demos de cara com o dono da balada, que viu nossa excitação e nos levou a outro ambiente do lugar, que estava fechado aquele dia, todo escuro também, porém bem maios que a cortina, e disse para ficarmos a vontade. Encostei minha mulher numa bancada e recomeçamos, quando ela assustada me disse que o dono do lugar, estava nos olhando. Respondi: – E dai?, e continuei beijando seu pescoço. De novo levantei seu vestido, e praticamente a deixei peladinha, na frente dele, que chegou mais perto e passou a mão na perna dela. Abaixei a calcinha dela, tirei meu pau pra fora e encostei na xoxota dela. A coloquei de pé, e disse para ele passar a mão nela, ver como ela era gostosa. Ela me pediu para ir embora, fingi que não ouvi. Ele foi por trás dela, a encoxou abraçando e passando as mãos nos peitos delas. Ela gemeu, e molhou mais ainda. Me apertou e colocou meu pau mais pra dentro de sua xoxota. Ele por trás pôs a mão na cuzinho dela, quase na xoxota. Ela então me empurrou, me mandou parar, e disse para leva-la embora dali. Paramos, e a obedecemos. E fomos embora. Chegando em casa, eu louco de tesão pelo ocorrido, tentei algo com ela, porém estava ...
«12»