1. O Internato – XLI


    Encontro: 20/12/2017, Categorias: Irmãos, confusão, Sexo, colégio, boy, Teen, Oral, Beijo, Paixão, descobertas, Internato, Ciumes, Briga, pais, Gays / Homossexual, Gays / Homossexual, Autor: Bernardo/Ian, Fonte: CasadosContos

    entrando em mim era maravilhosamente dolorido e eu amava essa sensação. Ele começou a me comer vagarosamente, mas eu queria mais e comecei a rebolar e a pedir que ele me fodesse com mais força. Meu namorado não precisou de muito incentivo e aumentou a intensidade das estocadas. Ele me segurava pelos quadris e me puxava para trás em um ritmo frenético que me arrancava gemido e me fazia agarrar a colcha da cama com força para não gritar. Ficamos assim um tempo e Daniel me mandou deitar de barriga para cima na cama. Ele ergueu minhas pernas a apoiando em seus ombros e voltou a me comer de frango assado. Eu segurei meu pau enquanto Daniel me fodia com raiva mordendo o lábio inferior com tanto tesão que fazia a cabeceira da cama bater na parede. Não demorou muito para que eu gozasse em minha barriga e tal cena só aumentou o tesão que Daniel já sentia. Ele aumentou a intensidade das estocadas até que gozou em meu cu me enchendo de sua porra quente e abundante que começou a escorreu pelo meu cu no momento em que ele tirou seu pau de dentro de mim. Daniel deitou-se ao meu lado e me beijou intensamente. Ele estava suado da cabeça aos pés devido ao esforço e eu tinha certeza de que estava da mesma forma. Ele olhou para o teto assim como eu e ambos arfáramos. – Cara eu amo isso! – Daniel admitiu passando a mão pela testa suada – Amo como você fica safado durante o sexo. – E eu amo o jeito como você fica selvagem – falei sorrindo. – Você acaba comigo Bernardo de Andrade – ele murmurou ...
    – Eu te amo! – Eu também te amo Daniel Vilella – disse me levantando novamente – Vou tomar um banho. – Eu vou com você – ele se levantou rapidamente esbarrando no copo ao lado da cama e derramando o resto de água no chão – Desculpa. – Depois a gente seca isso – disse dando a mínima para a água – Vamos para o chuveiro! E tomamos banho juntos nos beijando o tempo inteiro. Daniel me esfregava com o sabonete e eu fazia o mesmo com ele apreciando cada parte de seu corpo perfeito. Cada curva de seu belo corpo parecia ter sido esculpida por um anjo inspirado por Deus. Ele era divino. Estávamos nos beijando quando Daniel me virou de costas e começou a esfregar seu pau duro em minha bunda novamente. Eu gemi e rebolei para ele que não demorou muito para me penetrar. Ele estocava com velocidade enquanto me beijava e eu me masturbava novamente. Aquela era a primeira vez que fazíamos sexo no chuveiro e estava adorando a experiência. Daniel me comeu com vontade até que ambos gozamos com um urro de prazer. Nossas pernas ficaram bambas e tivemos de nos segurar na parede do box para não cairmos. Me virei para meu namorado e o beijei novamente feliz de tê-lo só para mim. Ian Faziam três meses desde que meu irmão sequestrou dois amigos meus e depois deu um tiro dentro da própria boca. Eu estava no telefone com ele quando ouvi o tiro e logo pensei que o sádico do Izac havia matado Bernardo. Lembro de ter deixado o telefone cair no chão enquanto mantinha o olhar fixo na sacada esperando que ele ...
«1234...7»