1. CORNO BABACA.


    Encontro: 19/12/2017, Categorias: Submissão, Traição / Corno, Traição / Corno, Heterossexual, Autor: Thecoach, Fonte: CasadosContos

    Meu nome é Laura, tenho trinta e dois anos e sou casada a doze com o Enzo também com trinta e dois. Nossa situação financeira é muito boa graças a herança do meu pai, temos muitos imóveis agrupados em nossa própria imobiliária e controlamos duas construtoras. Desde recém casados trabalhamos duro, eu ainda solteira muito novinha já era secretária do papai na nossa imobiliária e hoje sou a diretora, tudo passa por minhas mãos...é muito trabalho mesmo. O Enzo é mais folgado e não tem cargo específico no grupo, sua função é coordenar nossos interesses junto as construtoras que somos sócios e fiscalizar o andamento das obras em execução. Eu e meu marido sempre tivemos uma boa vida, trabalhamos mas sabemos nos divertir, gostamos de viajar,conhecer lugares novos e aproveitar a vida. Enzo foi meu primeiro e único amor, nos conhecemos na faculdade e casamos cedo, no impulso de jovens apaixonados. Papai foi contra, na verdade sempre falou para mim que o Enzo era um babaca, que eu merecia coisa bem melhor, mas eu sempre fui a princesinha do papai, perdi minha mãe muito cedo quando eu tinha apenas dez anos e papai ficou viúvo com a missão de me criar. Fui educada com muito carinho e com todos meus desejos atendidos. Então quando resolvi casar com meu Enzo papai acabou concordando mesmo de nariz torcido...mas cuidou para que o patrimônio da família ficasse no meu controle, ele sabia que meu marido não tinha fibra para controlar as coisas, sabia que o meu Enzo era fraco e com uma ...
    personalidade para ser mandado, nunca mandar! Mas eu não sabia nada disso, apaixonada e encantada com o primeiro homem da minha vida achava ele lindo, forte e gostoso. Novinha eu conheci o sexo nos seus braços, e no dia que me entreguei ao Enzo ele foi tão amoroso e delicado que eu resolvi que seria dele para sempre. No início do casamento o conto de fadas prosseguiu por uns dois anos, com o falecimento do papai eu me enterrei no trabalho com a responsabilidade de cuidar de tudo nos negócios. O Enzo continuou no seu ritmo lento me ajudando pouco e com seu estilo de ficar circulando por nossas empresas sem função definida e apenas cobrando dos outros a execução dos serviços, na verdade ele fica enchendo o saco dos funcionários e irritando os gerentes das construtoras dos nossos empreendimentos. Mas como o Enzo é meu marido e eu sou a poderosa dona de tudo todos engolem meu marido sem reclamar, toleram o chato porque precisam. Tudo isso, muito trabalho e a atitude do Enzo foram minando nosso casamento. O conto de fadas do início foi se transformando no casamento padrão que aflige a maioria dos casais, acaba virando uma sociedade entre homem e mulher onde existe as vantagens de se morar juntos, a divisão das despesas e o sexo ocasional e sem graça. Eu ainda me esforcei, tentei animar o meu marido. Sempre cuidei do meu corpo, mesmo com muito trabalho frequento academia, faço ciclismo nos fins de semana. Perdoem a sinceridade mas eu sou gostosa e sei disso porque percebo os olhares ...
«1234...7»