1. Há vários tipos de tacos, bolas e caçapas, foi o que ela aprendeu!


    Encontro: 19/12/2017, Categorias: Teens, Autor: kaplan, Fonte: ContoEroticoComBr

    (escrito por Kaplan) Luzia foi à casa de seu amigo Hugo. Ela estava muito a fim dele, apesar de até então, ele não ter dado qualquer sinal de que também estaria. De minissaia e camiseta, como convêm a uma leoa que quer devorar seu caçador, ela chegou, ao dar os dois beijinhos tradicionais, o fez de modo que quase se beijaram na boca. Ele a levou a um amplo quarto da casa, que transformara em sala de jogos, para desespero de seus pais, que não aguentavam ver o filho ficar jogando sinuca, totó e outras coisas, em vez de arrumar um emprego. Claro, não precisava, os pais eram suficientemente ricos para sustentá-lo. E faziam todos os caprichos dele, inclusive comprar a mesa de sinuca! Ela sentou-se numa confortável poltrona e ficaram conversando enquanto ele treinava para poder jogar com os amigos que vinham toda noite. E Luzia ficou observando a alegria dele quando conseguia colocar uma bola na caçapa. E sem querer, acabou pensando que ele podia pensar em enfiar outro “taco” e outras “bolas” na “caçapa” dela, já que ela estava ansiosa por isso! Ficou imaginando se ela estivesse jogando com ele e ele chegando por trás dela e encostando o corpo dele no seu… E mesmo inconsciente, tão logo começou a pensar nisso, ela puxou a saia para cima, sua mão dirigiu-se à calcinha e ela ficou passando os dedos na rachinha e soltou um gemido tão forte que Hugo ouviu, olhou e arregalou os olhos. O que era aquilo? Largou o taco em cima da mesa, pegou Luzia pela mão e correram para o quarto ...
    dele. Beijou-a, jogou-a na cama, tirou a sainha dela, tirou sua roupa e começou a lamber a bunda, o cuzinho e a xotinha dela. Ela mesma arrancou a camiseta e mostrou os seios para ele. Ele tirou a roupa toda e mostrou seu pau duro para ela. Tornou a colocá-la deitada na cama e deu-lhe mais um banho de língua na xotinha, que depois foi penetrada com um dedo dele. Luzia gemia alto, e agradecia aos deuses aquela ida à casa do Hugo. Precisava ganha-lo de uma vez por todas, então trouxe-o para a cama, deitou-o e sua boca foi fazer maravilhas no pau dele. Aliás, que pau! Nunca imaginara que fosse daquele tamanho e grossura. Será que era tão “eficiente” quanto era bonito e gostoso? Só experimentando! E foi o que ela fez, sentando-se no pau dele, curvando seu corpo até sua boca atingir a dele. Foi abraçada e pôde sentir as primeiras bombadas que ele lhe dava, sacudindo todo o seu corpo, fazendo-a suar e ter sensações nunca tidas. E a coisa só melhorou. Logo ele a colocou deitada de costas, levantou-lhe a perna esquerda e, de lado, tornou a meter seu grosso e grande pau na xotinha dela. Sua mão segurava nos seios de Luzia, amassava-os, puxava os biquinhos. E ele ainda virou seu corpo e fizeram um 69 maravilhoso que a deixou pronta para ter um orgasmo. Mas não queria tê-lo daquele jeito, então tratou de sentar no pau dele de novo e pulou até sentir as golfadas dentro dela. Deu um grito, sufocado pela própria mão. – Hugo, eu… – Não, Luzia, não diga nada. Eu é que vou dizer. Se você tem ...
«12»