1. A Ilha - Cap 4


    Encontro: 19/12/2017, Categorias: Romance, Gays / Homossexual, Gays / Homossexual, Autor: LuCley, Fonte: CasadosContos

    Acordei às 6:00. O Mauro ainda dormia. Fui até seu escritório e tomei em mãos uma caneta e uma folha em branco. Deixei um bilhete sobre a mesa da cozinha e fui embora. Assim que desci e vi às ruas, pude realmente ver o estrago que a chuva e o vento fizeram na noite anterior. Árvores caídas, alagamentos e as ruas estavam inundadas. Por sorte consegui um táxi até o Parque Central. Caminhei mil metros até chegar em casa e meu pai acabara de acordar. Dei bom dia e dizendo que estava atrasado, fui para o banheiro tomar um banho rápido. A água estava gelada. Ainda não havia luz na parte leste da Ilha. Deixei a água cair, congelando minha pele e metade dos meus pensamentos. A outra metade estava com o Mauro e no bilhete que eu havia escrito. " Agradeço sinceramente o prazer de estar em sua companhia. O jantar estava ótimo e o café também. PS: Recomece". Divaguei por minutos e senti os dedos das mãos congelarem. Peguei minha toalha e saí imediatamente daquela água. Vesti o social de sempre e um sobretudo, estava frio demais. Meu pai me esperava e percebendo que eu não estava muito bem, limitou-se a me chamar para irmos. O silêncio tomou conta por todo o trajeto. Ele me deixou há duas quadras do escritório e segui a pé o restante do caminho. O centro da Ilha estava caótico. Soube por um comerciante que a Ilha estava sem acesso ao Continente. O vento forte derrubou vários postes ao longo da ponte. Lementei os prejuízos causados pela tempestade e adimirei o esforço que todos estavam ...
    fazendo para pôr as coisas tudo em seu devido lugar novamente. Cheguei atrasado no escritório, mas não fui o único. A faxineira estava limpando quando o Seu Ivan chegou reclamando. Ele pediu pra entrar em contato urgente com o Mauro. " Diz pra ele vir de avião, navio...não me interessa. Quero ele aqui em no máximo meia hora". Ele disse e ela pegou rapidamente o telefone. Eu ia para a minha sala quando o Seu Ivan disse que eu iria junto ao Fórum. Que maravilha, pensei. Era tudo que eu não precisava naquele momento; estar com o Mauro e passar o dia todo com ele. A secretária avisou que ele já estava a caminho e o Seu Ivan pediu que eu pegasse no arquivo os papeis do processo. Peguei as pastas e assim que cheguei na recepção o Mauro já me esperava com o Seu Ivan. — bom dia, Éric. — ele disse meio sem jeito. — bom dia. Seu Ivan nos chamou e o Mauro ficou surpreso por eu ir junto e assim que entramos no carro o pai dele disse que tinha esquecido uns documentos e que iria pegar. Ficamos só nós dois. Eu mexia no celular com um dos fones no ouvido. Bem lá no fundo, eu estava morrendo de raiva ele. Saber que a noite anterior poderia ter sido incrível ao invés de ótima, me dava nos nervos. E eu não estou falando de sexo, estou falando de compartilhar afinidades, carinhos e uma boa conversa sincera sobre nossos sentimentos. Mas ele preferiu se arrepender e sair, me deixando lá. Troquei de música e ouvi ele puxando assunto. — você esta chateado? — ele disse se virando. — não estou. — ...
«1234...7»