1. Massagem mútua termina em bela trepada


    Encontro: 18/12/2017, Categorias: Teens, Autor: kaplan, Fonte: ContoEroticoComBr

    (escrito por Kaplan) Silas chegou ao seu apartamento aquela noite extremamente cansado. Esgotado, seria a palavra mais correta. Leila, sua namorada, o esperava, pensando que iriam sair, se divertir, mas quando viu o estado do Silas, falou com ele para tomar um banho e vir para o quarto, ela iria fazer uma massagem nele. Ele gostou da ideia, enquanto ela preparava o que precisava para fazer a massagem, ele tomou uma ducha rápida. Voltou ao quarto sem colocar roupa. E encontrou a namorada apenas de calcinha, e ainda por cima, fio dental. Ela é demais, pensou ele! Deitou-se na cama, ela apagou a luz, deixou entrar apenas a claridade da luz do corredor. Tinha separado um CD de música própria para relaxamento e então começou a fazer a massagem no namorado. Fez movimentos suaves nas costas, nos ombros, ao longo da coluna. Chegou à bunda e ali ela fez carinhos, mais do que massagens. Massageou as pernas, os pés. Depois pediu que ele se virasse e viu que o pau dele já estava a meio caminho de um endurecimento completo. Massageou a barriga, o peito. Só de esbarrar a mão no pau dele, observava que ele se movimentava e aumentava o teor de endurecimento. É, o Silas já estava pronto para algo mais interessante… subiu na cama, ajoelhou-se entre as pernas dele e a massagem ficou concentrada apenas no pau, que ela passou a pegar e a masturba-lo, mas bem de leve, bem lentamente, observando como ele endurecia, endurecia… até ficar totalmente rijo. – Acho seu pau ...
    tão lindo! Adoro pegar nele, adoro colocá-lo em minha boca… Se assim falou, assim o fez, lambeu, chupou, engoliu quase tudo. Silas estava a ponto de explodir de tesão. – Está melhor, querido? O cansaço já acabou? – Estou sim, obrigado! Foi ótima essa massagem. Agora vamos inverter, deite aqui que eu vou te massagear! Rindo, ela beijou-o e deitou-se, de bruços, na cama. Aquele bumbum era a perdição do Silas. Que coisa maravilhosa! Pegou o óleo que ela utilizara, derramou em suas mãos e começou uma massagem, meio desajeitada, com suas mãos percorrendo o corpo da namorada por completo, mas demorando-se no bumbum. Ela abria as pernas e ele passava a mão. Era a vez de ela ficar em êxtase, arrepiando-se toda, e esperando o que mais ele iria fazer. Ele se demorou bastante no bumbum, acariciou, apertou, deu uns tapinhas, depois beijou-lhe as nádegas e lambeu sua xotinha, abriu bem os grandes lábios e enfiou um dedo dentro dela, arrancando novos gemidos. Ela não aguentava esperar mais, pegou no pau dele e quase como uma súplica, pediu que ele a comesse. Não sem antes oferecer o pau para ela dar mais uma bela chupada. Então subiu na cama, virou o corpo dela, deitou-se por cima. Ela pegou no pau dele e o encaminhou para sua xotinha e ele deslizou tranquilamente, completando-a totalmente. Foi comida com excelência e distinção, uma, duas, três vezes aquela noite. Não pensaram em sair, ficar naquela cama transando era o melhor programa que eles poderiam fazer!
«1»