1. O Enviado - Cap.7


    Encontro: 17/12/2017, Categorias: superação, Romance, Amor, Morte, Gays / Homossexual, Gays / Homossexual, Autor: Paulo, Fonte: CasadosContos

    Enquanto Douglas estava no banheiro vi Daniel passar, não sei mais senti uma imensa vontade de falar com ele, não aguentaria viver com aquela situação por muito tempo. - Daniel! – Falei tocando seu ombro. Ele virou e ficou me encarando. - Podemos conversar? – Falei. Ele pareceu pensar. - Ok. – Não deu muita importância. Dirigimo-nos para a parte externa da escola sentamo-nos na mureta da escada, ele me encarou impaciente. - Olha eu acho que já sei sobre o que você quer conversar. – Disse impaciente. – Eu guardei isso comigo por muito tempo. Não te culpo, tive muitas oportunidades de contar a ele e tal, mas por medo deixei passar. Douglas sempre foi aberto, mas eu não. Não sei como meus pais reagiriam. Mais pode ficar tranquilo eu vou parar de implicar com você e tal, você realmente tem o feito feliz e se ele está feliz eu também estou. - Que bom que pense assim, realmente eu acho que não aguentaria mais você fazendo aquilo. – Sorri. - Eu sei. Posso ser bem infantil às vezes. – Riu. Agora o estava vendo de verdade. - Sabe você não é o único, também já tive uma paixão não correspondida e por um hétero. Contei a ele sobre minha primeira paixão, Fernando. - Pois é sofremos muito até aprendermos ou não a parar de se apaixonar por héteros. – Me encarou. – Me desculpa mesmo, você parece tão legal. - Já desculpei. Gostei de você também. – Sorrimos. Nos despedimos ele foi para casa enquanto eu fui atrás de Douglas que deveria estar me procurando. Segui para a cantina onde ...
    possivelmente ele estaria, o avistei em uma das mesas. - Ah! Até que enfim. Aonde você estava? – Perguntou. - Fui beber água. – Menti. Não queria falar sobre Daniel. - Ok. Ei quer ir lá em casa hoje? – Falou sorrindo. - Conhecer sua mãe? Não sei se estou preparado para isso. – Falei um pouco assustado. - Fica calmo, ela já sabe da gente. – Falou ajeitando meu topete para o lado. - Ah tudo bem, mas não estou menos nervoso por isso. Você devia ter me preparado. – Ele riu alto. - Não se faça de vítima, a forma como conheci sua mãe não foi das melhores. – Me olhou ainda rindo. - Ok, mas foi por culpa sua que você a conheceu daquela forma. - Acho que foi mais pelo medo de te perder, poderia ter procurado você qualquer outro dia, mas acho que não aguentaria nem mais um minuto. – Ele me encarou. - OK temos que ir agora né, se não acho que eu não vou aguentar mais um minuto. – Ele deu um sorriso safado para mim. - Vamos Douglas... - Tá. Mais lá em casa você não escapa. - Deu-se por vencido. Conhecer a mãe de Douglas foi melhor do que eu esperava, ela demonstrou ser uma mulher doce, amorosa, divertida e muito atenciosa, durante o almoço nos divertimos demais, eu me senti em casa. - Adorei sua mãe. – Falei acariciando seus cabelos. - Para quem estava com medo você foi bem. – Falou sorrindo. Eu ri também. - Eu não imaginei que fosse ser tão fácil, sabe? Nem para todos é assim. Eu conversei com o Daniel hoje... – Douglas me encarou. - Sério? - Aham. E ele me contou que nunca se declarou para você ...
«12»