1. Love and Sex - Capítulo 82


    Encontro: 15/12/2017, Categorias: Gays / Homossexual, Lésbicas, Lésbicas, Autor: Lollitta, Fonte: CasadosContos

    Continuação... -Olá. -Sorriu Eu não pude deixar de reparar naquele sorriso, embora também estivesse assustada com sua chegada repentina. -Me desculpe, vc deve estar se perguntando sobre quem eu sou. -Fez uma pausa. -Infelizmente, eu sou a pessoa que te jogou longe com o carro. -Eu fiz uma cara feia. -Eu sinto muito, não deveria ter corrido daquele jeito. -Finalizou, parecendo preocupada. Eu me comovi e ela prosseguiu. -Eu me chamo Tamires. Conversei com sua mãe e a muito custo, ela me deixou que pagasse tudo que vc precisasse. Quando soube que vc acordou, fiquei muito feliz e assim que vc sair daqui, eu irei cuidar da sua fisioterapia, por que é isso que eu faço, mas só se vc quiser, é claro. -Ela não parava de falar, me pediu desculpa várias vezes, eu apenas a observava e sorria, às vezes. Tamires fazia o tipo nerd, aparentava uns quase trinta anos, era morena clara, os cabelos castanhos iam até os ombros e estavam amarrados, a boca era fina, os olhos castanhos claros, como os meus, era alta e esbelta. -Sua mãe me disse que vc vai ficar aqui por mais dois ou três dias. -Sorriu. -Él... Fo... Miolá? -Falei vom dificuldades, o que Tamires prontamente respondeu. -Sim, vc irá melhorar, voltar a ser como antes, Helena. -Ela sorriu de novo, estava sentada na borda da minha cama. "Como antes..." dessa maneira eu não queria mais ser. -Eu vou cuidar de vc. Sou fisioterapeuta e me comprometi com sua mãe a pagar um fonoudiólogo também. -Eu logo pensei: "Que sorte a minha ter sido ...
    atropelada justo por uma fisioterapeuta. E linda..." -Sorri com o último pensamento. -Vc está bem? -Perguntou. Eu devia estar babando. Eu balancei a cabeça, afirmando. -Sabe, antes de eu te arremessar longe com o meu carro, eu percebi que vc estava chorando. Por que Helena? -Perguntou curiosa. -Pu... Amô... -Sorri, tristemente. -Eu entendo. O que ele te fez? -É... La... -Passei a derramar lágrimas, novamente. -O quê? -Felizmente, ela pareceu não entender essa parte. Foi o que pensei... -Calma... Vai ficar tudo bem. Os três dias que eu teria que ficar no hospital passaram voando. Eu já conseguia falar normalmente e por isso a possibilidade de um fonoudiólogo tirar o dinheiro de Tamires, foi descartada. Tamires era maravilhosa, me visitava todos os dias e ajudava a me movimentar, pois meu lado físico ainda era muito limitado. No último dia, antes de eu ir embora, Tamires foi me visitar. -Bom dia, Solzinho. -Era assim que ela me chamava S2. -Bom dia... -Eu estava deitada na cama e sorri, ela me trazia paz. -Como vc está hoje, solzinho? -Bem, e louca pra voltar pra casa. -Sorri. -Bom. Eu trouxe suas duas novas companheiras. -Falou me entregando duas muletas. -Legal... -Falei observando os objetos. -Solzinho, nós precisamos conversar. -Disse se sentando na cama. -Diga. -Falei tocando suas mãos. -No outro dia, quando nos conhecemos, eu te perguntei por que vc chorava quando te atropelei, vc disse que por amor e depois... -Fez uma pausa. -Bem, eu não sei se ouvi direito, mas... Vc disse ...
«12»