1. Ação e Reação - O Passado Bate a Porta


    Encontro: 15/12/2017, Categorias: Gays / Homossexual´Gays / Homossexual, Amigos, Drama, Tio, Primo, Gays / Homossexual, Gays / Homossexual, Autor: Gabriel26, Fonte: CasadosContos

    Ação e Reação – O Passado Bate a porta Aqueles olhos... como iria esquece-los, aqueles olhos que já me julgaram com olhar de ódio, nojo e deboche mas que antes me olhavam com carinho, como poderia esquecer, eu não podia fazer isso pois me servia de exemplo de como as pessoas podem ser cruéis. Fui tirado desse pensamento pela buzina dos carros que queriam seguir viagem, sai apressado e procurei o primeiro quiosque que encontrei aberto e comprei uma água, me sentei em um banco próximo a algumas arvores e procurei relaxar pois estava ficando tenso. - Não pode ser ! Exclamei pra mim mesmo – não pode ser ele... – Dizia sem ao menos eu mesmo acreditar, depois de tanto tempo achei que nunca mais voltaria a velo, alias, era isso mesmo que eu desejava, nunca mais velo até por que depois do que aconteceu ele sumiu sem ao menos dar notícia, ou era o que eu achava , daqui manteve contato só com meu tio e seus amigos, o meu primo Marcos foi a pior coisa que aconteceu pra mim, eu não conseguia ter outro sentimento a não ser ódio, repulsa, nada menos já que por causa do meu querido primo minha vida virou um inferno e me obrigaria a fazer terapia durante 2 anos, graças a ele por muito tempo deixei de sair de casa, de sair com os amigos, me isolei, acabei indo parar no psicólogo pois eu não me aceitava achava que a culpa era minha, eu era só um moleque de 15 anos... Resolvi pensar na faculdade pois amanhã começaria mais um semestre na faculdade e seria legal rever as pessoas e também as ...
    novas matérias que seriam ministradas, eu sempre fico alegre com semestre novo até por que amanhã estarei iniciando o terceiro período de engenharia civil e estava muito ms muito contente. Após tirar meu primo e meu passado conturbado com ele da cabeça, resolvi ir andando pra casa por uma rua onde havia alguns ipês amarelo, essas arvores são lindas principalmente quando florescem, havia na rua algumas crianças com suas bicicletas e alguns pais vigiando as as crianças, as olhei e passei por um dos pais e o cumprimentei, quando ia virando a rua percebo o mesmo carro que vi parado a uns dez metros de onde eu me encontrava parado, parei pensei pensei e pensei e decidi passar pela calçada rapidamente pois se era mesmo ele não queria encontra-lo, quando ia passando a porta do lado do motorista se abre e eu o vejo saindo do carro com uma loura de olhos azuis com cara de debochada, eu não tinha dúvidas o passado estava de volta pra me assombrar, e tenho que falar o passado estava muito bonito mas não ia ficar ali dando mole, apressei o passo e ele olhou pra mim, eu congelei mas não desviei o olhar ao contrário me fiz de indiferente ele me reconheceu lógico e me olhou com um sorriso quase indecifrável, não sei se era sarcasmo ou deboche, sei que logo desviou o olhar para ver o que a mulher queria e assim aproveitei e sai dali, quando eu atravesso a rua meu celular toca. - Filhote aonde você está ? – Pergunta meu tio com tom de preocupação – venha logo, o almoço está quase pronto. - Tio já ...
«123»