1. Meu pastor alemão Jack


    Encontro: 27/11/2017, Categorias: Zoofilia, Autor: Adolescente safadinha, Fonte: ContoEroticoComBr

    Hoje em dia eu tenho 25 anos, mas quando era mais nova, tinha uma vontade louca de praticar zoofilia. E foi assim que aos meus 13 anos tive a oportunidade de experimentar uma sensação parecida. Eu era uma menina prodígio, boas notas, bom comportamento, mas uma coisa que nunca disse á ninguém era que eu era fanática por vídeos pornôs. E certo dia lá estava eu, aos meus 12 anos mexendo no computador quando fiquei com muito tesão ao pensar em bobagem. Abri um site de vídeos e dei a preferência á um gay. Meu clitóris só ficava pedindo por contato á cada vídeo, mas meus pais estavam em casa e não teria jeito de me aliviar. Nisso, minha mãe e meu pai foram para o um bar beber com os amigos. Fiquei muito feliz com isso e já ia colocar outro vídeo para dar um ânimo na masturbada, quando vi o link de um site de zoofilia. Fiquei bem encantada com os vídeos das loiras sendo atrelados aos cães. Cada vez mais exitada. Até que me lembrei do meu pastor alemão Jack que eu tinha. Fui até o alambrado que ele ficava, separei ele das fêmeas e fiquei brincando com ele, até que por curiosidade passei a mão no caralho dele. Estava levemente grosso, pelas excitações da brincadeira. Louca de desejo, tirei todas as minhas roupas e continuei brincando com ele, fazendo atos mais ousados. Até que ele se interessou pela minha bucetinha ...
    molhada. Começou a lamber freneticamente e minhas pernas bambeavam quando a língua delicada passava pelo meu clitóris. Eu senti que iria ter um orgasmo, então tirei ele. Fiquei de quatro em sua frente, e o convidei igual nos vídeos. Na hora fiquei louca de prazer, ao sentir ele colocando as patas em minha cintura, mas depois me dessesperei ao lembrar que ele iria ficar engatado em mim. Mas já era tarde demais, ele logo achou o buraco da minha bucetinha virgem e começou a bombar. Cada vez mais rápido. No começo estava uma delícia, mas ele começou a inchar dentro de mim e doeu muito. Não passou muito e ele deu a ultima estocada bem forte, fazendo meu corpo balançar para a frente. Senti o nó dele crescer bastante e ficamos presos um ao outro. Doía muito, mas eu já nem ligava. E passados uns dez minutos nessa situação, ele começou a ficar menor e se retirou de dentro de mim. Minha bucetinha toda regaçada. Cai de brusos no chão. Virei lentamente para a dor não aumentar e fiquei olhando o teto do canil. Nisso ele veio novamente e começou a me lamber novamente. Eu tive um orgasmo rapidamente sentindo aqua língua delicada passar na minha bucetinha. Depois me vesti e saí do canil como se nada tivesse acontecido, tomei um banho e fiquei vendo TV. E a pesar de doloroso, foi maravilhoso perder a virgindade com meu cão.
«1»