1. ABUSADO PELO TIO E O CAVALO DOTADO II – MUITA PORRA (GAY)


    Encontro: 26/11/2017, Categorias: Zoofilia, Autor: rodrigodogfuck, Fonte: ContoEroticoComBr

    CONTINUAÇÃO… Acordei no dia seguinte com meu tio roçando o pau já melado com pré gozo na minha bunda e chupando meu pescoço. Estou muito dolorido por causa de ontem, principalmente com meu tio passando a pica no meu cú, mas é uma dor muito prazerosa. Começo a gemer baixinho: “Hmmmm, ahhh, huummm”. Meu tio sussurra no meu ouvido: “Bom dia, Bruninho. Você vai ser meu café da manhã.” Na hora meu pau fica duro, mas fico com medo ao mesmo tempo. Cú dolorido e um pau de 25 cm não combinam. Ele me vira de barriga pra cima e me beija com força. Chupa meus lábios e enfia a língua na minha boca, parece que estamos trocando litros de saliva. Ele cospe na mão e começa a me masturbar, mas continua me beijando com força. Ele abre minha boca com um dedo e cospe dentro dele. Estou tão excitado que ainda fecho a boca e saboreio sua saliva antes de engolir. Sinto minha goza chegando e começo e respirar com a boca aberta. Tio Edu abre a dele e começa a respirar na minha boca, bem perto. Estamos trocando o ar um com o outro, então eu gozo muito no meu próprio abdômen e na mão dele. “Aahhhhh… Ohhhh, que delícia tio Edu… Aaahhhh…” “Agora eu vou te foder Bruninho!” Ele me vira de bruços brutalmente e meu medo volta e depois de gozar meu tensão vai embora. Meu tio força o pau no meu rabo nada recuperado do pau gigantesco do cavalo só com um pouco de pré gozo e ainda diz: “Ta um pouco sujo de sangue, Bruninho. O cavalo te machucou, hehehe” claro, não tomamos banho porque ele queria que eu dormisse ...
    daquele jeito, sujo de sangue e com um monte de porra dele e do cavalo dentro do rabo. Então ele mete a cabeça do pau com força, sem dó. “Aaaaaaaai” vejo estrelas de novo. Claro que com aquele pingo de pré gozo no pau ele tem que forçar para entrar o resto dentro de mim. Aqueles grossos 25 cm vão entrando devagar e, além da dor normal de ser fodido no cú, cada centímetro arde mais pela falta de lubrificante. “Aahh, quase seco. Assim que eu gosto” ele fala quando já colocou tudo dentro de mim. “Meu pau tá mergulhado na porra do cavalo que tá aí desde ontem, que delícia”, ele fala e começa a tirar o pau quase inteiro e meter tudo de novo. Ele mete rápido e com força e sua pélvis faz barulho quando bate na minha bunda. Além do barulho líquido daquela porra que virou a noite no meu rabo. Está doendo, mas o prazer se torna maior e começo a roçar meu pau duro na cama enquanto ele grita a cada estocada: “Ah, ah, ah, ah…” Até que eu sinto o pau dele latejar, mas com aquele monte de porra em mim, nem sinto a dele entrar. “Aaaaaaaahhhh, porra” ele grita enquanto goza e puxa minha cabeça para trás pelo cabelo. Eu gozo no colchão e ele me faz limpar com a língua. Engulo tudo. Depois ele me manda ajoelhar com as pernas meio abertas, apoiar as mãos na parede da cabeceira e arrebitar a bunda. “Faz força pra goza sair”, ele ordena. Eu obedeço e a porra começa a escorrer ate meu saco. Ele lambe tudo até chegar no meu cú e começa a chupar. A porra saindo do meu rabo e entrando direto na boca ...
«1234»