1. Daniela e Ana - 2


    Encontro: 12/10/2017, Categorias: Gays / Homossexual, Lésbicas, Lésbicas, Autor: Daniela Partinari, Fonte: CasadosContos

    Mordias, beijos molhados, sussurros, gemidos. Tudo era intenso com a Ana. Tudo me tirava o ar. Ela me puxou o cabelo, me fazendo submissa e disse: “Gostosa!” Abriu minhas pernas e cravando suas unhas na minha coxa, me fazendo gritar de tesão, passou a língua na extensão da boceta até o cu. Senti as pernas tremerem, me senti quase desfalecer de tanto prazer, de tanta vontade de dar. “Vamos para o quarto?” – Disse quase sem ar. Ela não respondeu, tinha pressa em me ter. Abriu os lábios e começou a me fazer gemer com sua língua na minha boceta, passando o dedo no clitóris. Ela me mordia sutilmente os lábios, penetrava o máximo que podia e me sugava me deixando cada vez mais molhada. Comecei a rebolar em sua boca, a fazer pressão para que tentasse engolir toda minha boceta e em alguns momentos me afastava para ver o rosto todo molhado por mim. Eu estava louca, ela estava me deixando louca. Não satisfeita, começou a forçar o dedo na entradinha do meu cu. Parecia que sabia da minha vontade de sexo anal. Me afastei dos seus lábios, segurei em seus cabelos e disse: “Para o quarto!” Eu não tinha a menor experiência em sexo com mulheres. Eu pensava que não acertaria nem beijar a Ana um dia. Eu a joguei na cama e sentei por cima e comecei a tirar a roupa dela. Puxei com força o short do pijama que eu tinha emprestado, fazendo com que a calcinha viesse junto. Paralisei na cama quando vi a boceta da Ana. Marca de biquíni bem sutil em sua pele morena e uma boceta lisa, com lábios ... grossos, bem fechadinha e molhada. Na lateral uma tatuagem pequena de uma pimenta. “ANAAAAAA” – Falei enquanto senti a minha boceta doer ainda mais. Puxei de vez o short e a minúscula calcinha fio dental. Tirei a blusa dela, me deitei por cima e comecei a beijá-la rebolando em sua boceta. Ela gemeu, segurou em minha cintura e foi tentando controlar o meu rebolado. Além de rebolar, comecei a sentar. Sentar com força e a apertar seus seios e gemer em seu ouvido. “Anaaaaaaa......Aiiiii Anaaaaa....” “Dani, você vai me deixar louca, não geme assim!” Quanto mais ela tentava se controlar, mais eu me desesperava. Me sentia escorrer mais e mais quando sentia sua boceta no meu clitóris. Chupei seus seios e mordi o bico demoradamente. Coloquei todo na boca e mamava alucinadamente. Comecei a sentir meu corpo todo tremer anunciando o gozo intenso que viria. Gemi e parei de rebolar de tão forte os arrepios e as sensações que ela estava me fazendo sentir. Ela, percebendo a minha tentativa de controle e o gozo bem próximo, me dominou completamente. Se desfez da nossa posição, me jogou na cama e ficou por cima. “Dani, goza na minha boca, quero seu mel!” Me beijou a boca e meteu dois dedos de uma só vez em minha boceta. “Annnnnaaaaaaaaaaaa.....” – Gritei e gozei nos dedos dela. Ela não parou. Queria mais e continuou metendo os dedos, tirava apenas para dar tapas generosos em minha boceta, chupava meus seios. Eu sentia cada vez mais fundo os dedos, me contorcia e gemia descontroladamente. Arrepios no ...
«12»