1. MEU MARIDO É UM CORNO 4


    Encontro: 12/10/2017, Categorias: Humilhação, chifrudo, marido, Esposa, Inseminação, voyeurismo, adultério, Traição / Corno, Traição / Corno, Heterossexual, Autor: Camilla Duda, Fonte: CasadosContos

    Por Camilla Duda (camilladuda86@hotmail.com) Introdução Oi, me chamo Camilla, hoje estou com 29 anos e sou uma morena clara muito bem casada, possuo 1, 65m, 105 cm de quadril, coxas bem grossas e meus seios são extremamente fartos e suculentos, meus cabelos são cor de mel e levemente encaracolados até a metade das costas. Vini é casado comigo a pouco tempo mas já namorávamos a mais de 8 anos, somos um casal jovem e liberal, meu esposo querido tem 1, 83m e uma pica gostosa de 17cm, um pouco fina mas sempre rígida e latejante, branco, gordinho e muito carinhoso... O homem da minha vida. Segue abaixo um de nossos últimos relatos, sobre a nossa relação: CAPITULO 1 Teresópolis me remetia a perversão... Sempre quando subíamos a serra, me lembrava de tudo que havíamos feito naquela cidade, era inevitável recordar e reviver em flashes, todas as nossas fantasias... E mais uma vez, estávamos lá. Estava deitada na saúna, sobre o colo de meu marido e papeando sem seriedade sobre toda a nossa vida, a porta se abriu e entraram aqueles garotos, Meu primo Geraldo de 16 anos, nosso conhecido amigo Johnny, um rapaz de 25 anos e que conhecia desde a infância, Wanderley, nosso "filho adotivo" e mais um menino chamado Pedrinho, um colega de condomínio de meu primo, que não víamos à tempos. Vini cumprimentou os quatro rapazes, assim como eu, permanecemos aonde estávamos e logo todos se alojaram, passamos a conversar sobre coisas informais, enquanto os jovens interagiam e se sentiam à vontade; Vini ... me acariciava as costas com meu rosto deitado sobre si, deslizando seu dedo sobre ela, de forma gostosa e amorosa; após alguns minutos, o silêncio se instaurou, os temas haviam cessado e os garotos começaram a cochichar, meu marido continuava passeando sua mão esquerda sobre mim, chegando até meu cox e me causando arrepios. Vanderlei estava sentado ao lado de nós, se portava a minha esquerda bem próximo de meu corpo, tive a impressão de o ver sorrindo e olhando de relance a minha bunda, foi ai que me dei conta... Estava deitada na sauna, de bunda pra cima e quase que empinada; meu rabo devia estar 100% a vista daqueles jovem garotos; abstraí e permaneci como estava, recebia o carinho gostoso de meu homem e ignorava qualquer paranoia. Johnny estava um degrau abaixo, seu corpo estava virado para nós e bem próximo a mim, o safado conversa com Vini e de relance espiava minha bundona, ele papeava e disfarçava, abusando e manjando toda a minha abundância; aquele tarado posicionava-se em ângulo favorável, minha rabeta gorda estava á poucos palmos de sua visão; eu o conhecia desde meus 16 anos e por visitarmos o mesmo condomínio, já havíamos até sido namoradinhos, passado este, que meu marido desconhecia por completo. Senti a mão do Vini pesando ao me tocar, o carinho estava mais firme e esticava as minhas costas, á ponto de quase abrir a minha bunda; novamente Wanderley pareceu me fitar o rabo, ignorei mais uma vez e reparei-o sorrir, olhou para meu homem e posteriormente, manjou a ...
«1234»