1. EU AMO MINHA SOGRA E CASARIA COM AQUELE MULHERÃO 6


    Encontro: 12/10/2017, Categorias: Incesto, Autor: buceta careca, Fonte: ContoErotico

    - Não sabe bater na porta não, filha? – disse Júlia - Como eu ia saber que estava rolando toda essa putaria? - Eu não acredito no que estou vendo, Rayanni. – falou a garota cobrindo os olhos. - E quem é essa aí? – questionou Rauãnne. - Essa é a Angélica. Conheci ela hoje de manhã na praia. - E o que vocês vieram fazer aqui? – perguntou Júlia. - Mãe, você não me avisou que estariam aqui, então eu resolvi... - Transar com sua amiguinha na minha casa? - Mãe! Você está louca? Angélica ficou envergonhada. - Não se faça de santinha. Está na cara que vocês iam transar. Todos nós sabemos que você é bi. Rayanni e Angélica se entreolharam. - Não sei o que dizer – confessou Angélica. - Sogra, ela com certeza vai falar para todo mundo lá fora que está acontecendo aqui. - A Angélica não vai fazer isso. – Rayanni protegeu-a – Vai angélica? - Eu não sei. Isso tudo é tão errado... Júlia dirigiu-se até a porta e a bateu com força, dizendo: - Daqui você não sai. - O que você está fazendo, Mãe? – perguntou Rayanni. - Essa garota não sai daqui enquanto não chupar a todos nós, incluindo o Léo. Angélica ficou espantada e sem palavras. Ela aparentava ter 20 anos. Era morena clara, tinha os cabelos preto, lisos, na altura dos ombros. Seus olhos eram negros. Seus eram grossos e delineados. Tinha um sorriso muito bonito. Seu pescoço era comprido e alinhado com os ombros. Seus seios eram pequenos, o abdômen definido e a cintura fina. Já o quadril era largo. As coxas grossas e as pernas longas e ...
    torneadas. Enfim seu corpo era realmente atlético. Angélica usava um short jeans bem curto e a parte de cima do biquíni. - Venha cá, querida. Não tenha medo. – disse Júlia, puxando para perto de si, beijando-a ardentemente, ao mesmo tempo ela levou as mãos até a bundinha de Angélica, apertando e acariciando. A menina gemeu, parecendo gostar. Ficou assim, por alguns minutos, até Júlia puxá-la para a cama, fazendo-a sentar-se no meio de Rauãnne e Helô. As três passaram a beijar e acariciar a garota, que gemia excitada com todos aqueles toques em seu corpo. Eu, com o pau latejando tocava uma punheta vendo aquela cena maravilhosa. Naquele momento Rayanni olhou para mim e disse: - Então, vamos ficar de fora dessa? - Não seja por isso. Peguei Rayanni pela cintura e colei nossos corpos, beijei-a de língua, soltei o nó de seu biquíni e cai de boca em seus peitos, depois de chupá-los e mamar neles, agarrou em seus cabelos fazendo-a ajoelhar-se, então coloquei meu pau em sua boca. Ela começou a me chupar com muito tesão. Nesse instante olhei para o lado, e vi que minha sogra e as meninas já tinham se livrado da pouca roupa de Angélica, deixando-a completamente nua. Helô e Rauãnne abriram as pernas de Angélica. Então Júlia disse: - Vejam que bucetinha mais linda que ela tem. Ela merece algo especial. Eu já volto. Minha sogra saiu do quarto naquele momento. Rauãnne caiu de boca na buceta de Angélica, chupando-a com fome. Enquanto Helô se ajoelhou no chão e abrindo as pernas da minha namorada ...
«123»