1. Ela não gostou muito do ménage sem dp


    Encontro: 12/10/2017, Categorias: Traição / Corno, Autor: kaplan, Fonte: ContoEroticoComBr

    (escrito por Kaplan) Quando éramos mais jovens, recém-casados, Meg e eu procurávamos estar atentos a todas as possibilidades de prazer. Mas, ainda iniciantes em muitas coisas, também ficávamos conhecendo pessoas que queriam fazer sua estréia em algo diferente. Foi assim que ficamos conhecendo dois rapazes, um de 20 e outro de 23 anos, que moravam na mesma rua que a gente, algumas quadras abaixo da nossa. Chamavam-se Olímpio e Durval, respectivamente. Logo nos enturmamos com eles, pois nossas idades eram próximas, Meg tinha 21 e eu 26. Frequentaram nossa casa várias vezes e, logicamente, um dia a conversa caiu no terreno do sexo. Eles já tinham experiência de sexo comum, nunca haviam feito nada diferente. Ficaram encantados quando falamos de ménages e de troca de casais. Logo percebi que Meg ficou interessada em “ensinar” alguma coisa a eles. Mesmo com pouca experiência, ela tinha muito mais do que os dois juntos. Então, quando eles apareciam (sempre apareciam os dois juntos…) eu dava um jeito de sair e me demorar bastante, para que ela pudesse ficar mais à vontade com eles. Só que, quando eu voltava, a encontrava decepcionada. – Nada ainda? – Tô quase desistindo desses dois! Chegam aqui, me beijam, me abraçam, eu fico com tesão, mas eles não tem coragem de falar nada. Eu sinto que eles querem, eu quero, você sai para deixar a barra limpa pra eles… e nada. – Que coisa, hein? – Mas eles terão apenas mais uma chance. Pensei bem depois que eles foram embora e resolvi que da ... próxima vez vou ser direta na provocação. Se der certo, ótimo, se não… azar o deles! Abracei-a, levei-a para a cama e transamos. Ela precisava se acalmar, estava nervosa com os dois. Coincidiu que os dois foram lá em outro dia e eu não estava, tinha saído para fotografar uma criança e, como sempre, isso ia demorar. Quando cheguei, vi, pela carinha dela que ela conseguira! Me abraçou, me beijou. E me contou o que ela tinha feito pra conseguir. – Eles telefonaram falando que vinham então coloquei meu plano em prática. Tirei a roupa que eu vestia, coloquei apenas uma saia, e fiquei ali no quintal esperando eles chegarem. Quando eles chegaram e bateram na porta, eu gritei que ela estava aberta e eu estava no quintal, era para eles irem lá. Aí, você já viu, né? Me vendo só de saia, com os peitinhos de fora… juro procê, se eles negassem fogo eu ia xingar muito! Mas não foi preciso, eles entenderam que podia rolar, então me abraçaram, me beijaram e me levaram para dentro de casa. E se saíram razoavelmente bem. Tiraram minha saia, ficaram pelados também, me jogaram no sofá e começaram a me lamber inteirinha. Mamaram nos meus peitinhos, o Durval, que é mais velho e tem mais experiência do que o Olímpio ajoelhou no chão e me chupou a xotinha… ah… foi muito bom! Muito bom mesmo! Eu nem tinha visto os paus deles direito, tal a pressa com que eles tiraram as roupas e começaram a me bolinar. Mas eu queria ver e chupar também, então coloquei os dois no sofá para começar. Vi que o pau do Olímpio ...
«12»