1. Swing na Itália


    Encontro: 11/10/2017, Categorias: Grupal, Autor: kaplan, Fonte: ContoEroticoComBr

    (escrito por Kaplan) blog Em nossa segunda ida à Itália, travamos conhecimento, já no avião, com um simpático casal que residia em Firenze (Florença). Ele era italiano, ela brasileira, haviam se conhecido num carnaval daqui, se apaixonaram e se casaram. Eles estavam sentados à nossa frente e quando ouvimos os dois falando em português, nos interessamos, porque eles também iam a Florença e puxamos conversa querendo saber de detalhes da cidade, o que valeria a pena visitar, essas coisas. Eles foram muito agradáveis, educados mesmo, e nos deram todas as informações possíveis. E nos garantiram que estavam de férias e fariam questão de nos levar aos principais locais da cidade. Nos deram o endereço de onde moravam, os telefones. Nós iríamos ficar no hotel Monginevro, um simpático hotel, com funcionários extremamente atenciosos. Paolo e Laura cumpriram a promessa. Logo na manhã seguinte à nossa chegada, fomos chamados à recepção do hotel. Lá estava o casal, sorridente, à nossa disposição. Entramos no carro deles e eles nos levaram a um ponto da cidade, uma elevação, de onde se tinha uma vista maravilhosa da cidade. Eles nos indicaram o que iríamos ver naquele dia: a catedral e o Museu onde estão algumas das principais obras de Miguel Angelo. Ficamos impressionados com a grandiosidade da catedral, com sua cúpula fantástica. E no museu, babamos nas esculturas de Miguel Ângelo. Meg, então, estava abismada. Já tinha visto em fotos, em vídeos, mas ver “ao vivo e a cores” era outro ... departamento. E o cuidado com que as esculturas são expostas, para causar um grande impacto, é algo de tirar o chapéu. Chegamos à famosa escultura do Davi. Que coisa impressionante! Quase dois metros de altura, uma peça de mármore esculpida com tamanha perfeição que se viam as veias entumescidas, os olhos quase saltando das órbitas. O momento era o da vitória sobre o gigante Golias. Meg quase chorou quando viu por todos os lados e ângulos a escultura. E depois, como não podia deixar de ser, notou algo que lhe pareceu desproporcional. Comentou baixinho com Laura, que riu. Quisemos saber o motivo do riso e ela, tão desbocada quanto Meg, não se furtou a dizer. Meg tinha achado o pinto do Davi muito pequeno para um homem daquele tamanho. Só elas mesmo para repararem nesse detalhe… Fomos almoçar e aí o papo do tamanho do pinto do Davi voltou, e assim a conversa começou a chegar naquele ponto que não tem mais volta: sexo. E a Meg, que já estava entusiasmada com os olhares que o Paolo lhe dava, falou de nosso casamento, da liberdade que tínhamos de transar com outras pessoas, e o casal ficou entusiasmado e não deu outra. A parte da tarde não visitamos nada, fomos para o apartamento deles e lá rolou gostoso o nosso primeiro encontro a quatro. As duas subiram e eu e Paolo fomos comprar alguns vinhos. Segundo ele, tinham chegado de viagem e a casa não estava abastecida. Demoramos alguns minutos e quando chegamos lá, uma agradabilíssima surpresa. Elas já tinham conversado e resolvido tudo. E ...
«123»