1. Georg


    Encontro: 10/10/2017, Categorias: Gays / Homossexual, Autor: tesudogostoso, Fonte: ContoErotico

    Este era o nome de um colega de colégio. Austríaco, mas falando portiguês sem sotaque, era muito bonito. Lindo, mesmo. Eu gostava muito dele, achava um grande amigo e, sem que ele soubesse, sentia uma enorme tesão por ele. Bati muita punheta só me lembrando dele. Estudávamos na mesma série e na mesma classe. Estávamos sempre juntos e, como eu estudava alemão, ele às vezes me ajudava nas tarefas. Mais no final do ano, tivemos umas aulas de apoio, preparatórias para as provas finais, e essas aulas eram depois do horário normal, acabando por volta das 6 e meia. Um dia, terminamos juntos o que tínhamos que fazer numa dessas aulas e saímos ao mesmo tempo. No caminho para o pátio, havia um banheiro enorme, muito usado pelos alunos que praticavam atividades esportivas, e eu disse a ele que iria urinar. Georg foi junto e, pela hora, só nós dois estávamos no banheiro. Ficamos em dois mictórios, um al lado do outro, e, pela primeira vez, eu vi o pau dele. Muito grosso pra idade e até um pouco grande; a pele cobria parcialmente a cabeça, mas o volume coberto mostrava que era uma pica bem cabeçuda. Comecei e sentir uma tesão incontrolável e fiquei de pau duro. Os dois estávamos em silêncio, mas um olhando para o pau do outro. Foi aí que, me vendo de pau duro e com a cabeçona toda de fora, o caralho do Georg também ficou duro e ele também puxou a pele, deixando a cabeçona linda aparecer toda. Fiquei doido e ele também...ele passou a língua entre os lábios e segurou no meu caralho, ... apertando com carinho. Fiz menção de entrarmos num dos reservados, que eram enormes, com porta e paredes sem abertura em baixo, nos dando total privacidade. Sentei no vaso e abaixei a calça e a cueca do Georg e comecei a chupar seu caralho. Foi a melhor chupada da minha vida. Eu sentia seu pau todo na minha boca, minha língua rodeava a cabeça e eu também tirei minha calça e cueca. Não podia encostar a mão no meu pau, pois não iria aguentar e ia gozar logo, tamanha minha tesão. Num dado momento, depois de muito chupar o pau do Georg, parei de fazer movimento com a cabeça e apertei seu pau dentro da minha boca. Olhei pra cima e notei, pelo olhar e pela respiração, que ele não estava aguentando mais. Em segundos, senti seu caralho pulsando na minha boca. Ele começou a esporrar, cheio de tesão e com um prazer enorme. Georg gozou tanto que quando eu cuspi na privada ele me perguntou se eu estava legal. Disse que sim e que eu tinha adorado. Seu pau não baixava e a cabeçona continuava inchada. Nisso, ele me levantou, me beijou com muita tesão, me disse coisas lindas no ouvido e segurou no meu caralho, apertando e me tocando uma punheta deliciosa; em seguida, disse que agora era ele que queria beber todo o meu leite. Não deu tempo. Senti que ia gozar e falei pra ele. Foi uma das punhetas mais gostosas que bateram pra mim. Gozei uma quantidade muito grande e, quando olhamos pra baixo e pros lados, uma das paredes e a porta do reservado estavam totalmente esporradas. Pusemos nossas roupas e, ...
«12»