1. Tesão Incontrolável


    Encontro: 10/10/2017, Categorias: Traição / Corno, Autor: Senhor Cafajeste, Fonte: ContoEroticoComBr

    Era Sexta Feira à noite, indo para casa, esperando o metrô na Marechal Deodoro, quem vive em São Paulo sabe bem que linha vermelha após as 17h é um caos, principalmente de Sexta. Foi difícil mas conseguir entrar, fui empurrado la para o meio, todo apertado, sem poder me mover, quando dou conta que em minha frente de costas para mim com o corpo colado ao meu tem uma mulher, morena clara, cabelos lisos compridos e preto, usava uma calça preta social super colada, uma camiseta branca, ela estava tão próximo a mim que conseguir sentir o seu delicioso perfume. Quando me dei conta daquela delicia que estava ali na minha frente comecei a ficar excitado, estava tentando de tudo para isso não acontecer, fazendo de tudo para sair dali daquela situação, meu medo era maior a cada parada, em vez vez de esvaziar, lotava mais e ficava cada vez mais apertado. Não teve jeito de segurar e veio a ereção, meu pau começou a crescer, ali aquela bunda empinada com aquela calça social, era uma tentação, olhei para o vidro do metrô era uma jovem de uns 25 anos no máximo, certeza que aquela morena naquela altura sentia meu pau pulsando em meio a sua bunda, quando chegou na Sé, pensei eu que iria melhorar e eu ter espaço para sair de trás dela, não foi grande o espaço mas conseguir me mover um pouco para a direta, mas dessa vez minha mão que segurava a mochila estava no bumbum dela, a calça que ela usava era tão apertada que no movimento da minha mão sentia sua calcinha pequena, bem pequena, que ... delicia, meu pau cada vez mais duro. Percebo que a morena vem chegando aos poucos para meu meu lado e não demorou muito e ela estava lá na minha frente como estávamos antes, corpo colado, eu excitado e sem saber o que fazer, mas dessa vez ela procurou, ela se movimentou até meu pau se encaixar novamente em seu bumbum. Olhei para vidro aonde refletia seu belo rosto, ela deu uma discreta risada, e começou a força seu corpo contra o meu, discretamente ela empinava em meu pau a cada parada, ai não deu outro, o Cafajeste despertou, que loucura, que delicia, ela estava me enlouquecendo, meu corpo estava fervendo, ela estava gostando e eu adorando. Metrô da mais uma parada entre as estações Dom Pedro e Brás, a luz se apaga por uns instantes, ela perde o juízo e rebola forte em meu pau, o meu juízo já tinha ido faz tempo, aproveito e passo a mão naquele rabo delicioso apertando forte, subo por dentro da sua camisa até o pescoço e desço devagarinho arranhando, ela se arrepia e empina novamente, deslizo a mão até a parte da frente na sua bocetinha e dou uma apertada com vontade e falo em seu ouvido; (Eu) – Garota, você brincando com fogo, cuidado para não se queimar. A luz volta ao normal e o metrô também, ela pega o celular, escreve alguma coisa e levanta querendo me mostrar algo, ela escreveu; “Seu tarado, safado sem vergonha, isso é um assédio, mas confesso que estou adorando e já estou fervendo por dentro.” Queria me aproximar dela pra falar algo, mas nesse momento o metrô já estava se ...
«1234»