1. AJ02 – Rio Preguiça


    Encontro: 09/10/2017, Categorias: Heterossexual, irmão, irmã, Mãe, Aluna, Freira, Autor: Pequeno Anjo, Fonte: CasadosContos

    Data:, sábado Onde: Fazenda 3 Corações O calor insuportável parecia cozer os miolos quando Dolores decidiu descer para o rio com os filhos e assar, no braseiro, o carneiro que o vaqueiro havia abatido no dia anterior. ========================================================== . — Vamos lá meninos que hoje até urubu está se abanando – tirou a bacia de carne da velha geladeira – Quim, pega o garrafão de garapa(1)... — A gente pode banhar mãe? – Ana ajudava a mãe carregando as coisas. — Claro... Também vou ficar de molho... Raimunda! O Zé fez o braseiro? — Tá tudo no ponto dona Dora, a senhora quer que ele fique ajudando? – Raimunda limpava as mãos no avental encardido(2) – Depois ele vai tirar o capim. — Precisa não amiga – sorriu para e negra – O Quim sabe o que fazer e aproveita pra lavar esse avental, sua preta nojenta(3)... — Pra que siá? Suja de novo... – sorriu, tirou o avental e saiu pela porta de tras. Dolores ainda tentou seguir os filhos que correram alegres e quando, por fim, chegou já tinham arrumado as coisas na mesa de madeira rustica debaixo da latada de palha, o fogaréu crepitava no braseiro um pouco distante das palhas. — Ajuda aqui Quim! – pediu para o filho – Ana, coloca o garrafão dentro da água... — Já botei mãe – Joaquim ajudou a mãe enquanto a irmã molhava os espetos para o churrasco – Tem farofa não? — Tem filho... – abriu o alforje(4) e tirou as cuias(5) – Tua preta não esqueceu... Não vai cair n’água? Foi preciso dizer outra vez não para o filho tirar ... o calção e correr para o rio, Dolores olhou o filho cada vez mais grande e para a filha que não parecia ser quase dois anos mais velha que o irmão. — E tu moleca, vai ficar parada ai? – atirou um graveto em direção a Ana – Vai pequena, sei que tu tá doidinha... Também Ana tirou a roupa e correu para o rio, os dois davam gritinhos, a água fria, quase gelada, fazia enrugar as mãos, A piroquinha de Joaquim encolhida como se fosse um algo que não existia. Dolores olhou para os filhos, gostava de ver a alegria dos dois espargindo(6) água naquele rio que conheciam desde pequeninos. — Teu pingolin tá sumindo... – Ana apontou – Tá frio pra danar, né? — E teu peito, olha! – Ana olhou, estava enrustido(7) e riu coçando os biquinhos. Não mais falaram nada, começaram nadar em direção à margem oposta para subir no cajueiro e pularem no rio. — Teu peitinho tá grandinho, né? – Joaquim parou defronte da irmã – Tu gosta de eu pegar? Ana sorriu e deitou na ribanceira melando o corpo no barro preto escorregadio escorregando, deitada, para dentro d’água. O irmão também fez e fizeram várias vezes até enjoarem e ficarem sentados dentro do rio de águas geladas. — Tu tá namorando Clarissa, não tá? – Ana coçou o peitinho – Tu beija ela? — Tô só de paquera... – sorriu – A gente se beija... E tu, não vai mesmo querer o Nandinho? — Sei não, ele é muito saliente... – riu – Deu de querer pegar em minhas partes e bolinar no meu peito... — E o que é que tem, vocês não são namorados? — Tu pega na florzinha ...
«1234»