1. Eu e a amiga de Mama


    Encontro: 09/10/2017, Categorias: Traição / Corno, Autor: ricardomega, Fonte: ContoEroticoComBr

    Eu e amiga da Mamãe Sou Ricardo , e o que passo a relatar aconteceu em minha juventude, mas perdurou até pouco tempo. Mudei apenas os nomes. Tanto que precisarei de algumas histórias para relatar todo o ocorrido. Em minha juventude, sempre fui muito agitado e sempre me masturbava pensando nas meninas que via no decorrer do dia, mas, com o passar dos tempos, comecei a me interessar pelas mulheres mais velhas. Queria mesmo era aprender a agradar uma mulher e acreditava que uma mulher que tivesse mais experiência seria a melhor fonte. Na época, com meus 18, 19 anos, como ficava muito em casa, comecei a reparar na manicure de minha mãe, uma mulher mais jovem que Mamãe, uns 15 anos, e como minha mãe devia ter seus 60 anos acredito que sua manicure teria uns 45, 46 anos. Chamada Amélia, com umas pernas maravilhosas e uns peitos lindos, que quando ela entrava pelo quintal, eles saltavam balançando de uma forma muito linda. Aquilo me chamava muita atenção, e sempre aos sábados, quando ouvia a campainha tocar, eu corria para a janela da frente para vê-la e ficar com meu pinto duro. Claro que imaginava chupando aqueles biquinhos e tocando eles com as pontas dos dedos. O tempo passou mas nada aconteceu, mas foi quando me acidentei e tive que fazer uma cirurgia, ficando em casa por um bom tempo que tudo mudou. Minha mãe sempre foi de fazer assistência e doação para famílias carente, e para isso organizava bingos beneficentes em nossa casa, e, como sempre fui muito extrovertido, era eu ... quem ela pedia para cantá-los, e, eu sempre muito solícito ia e brincava com todos. Essa manicure sempre estava presente, e costumava sentar-se bem próximo à mesa que eu utilizava para minha tarefa. Ela sempre usava alguma saia, com um corte na lateral, deixando suas pernas sempre visíveis para mim que estava de frente com ela, mas nunca imaginei ser algo proposital. Mesmo assim, eu olhava descaradamente, pois, realmente suas pernas eram de chamar atenção, e, com o grande número de olhadas, é claro que ela percebeu, o que me deixou constrangido, mas com muito tesão. Percebi também que ela soltava um sorriso, não diretamente para mim, mas olhando sua cartela de bingo. E ainda assim, estava meio sem graça, mas oolhava descaradamente, claro, sem deixar que as outras pessoas percebessem. Ao fim do dia, batia uma punheta pensando na cena de acariciar aquelas pernas e mamar nos lindos peitos. Ocorre, que mais uma cirurgia precisava ser feita em meu joelho, e esta seria, inevitavelmente, a mais dolorida e de difícil recuperação. Nessa eu fiquei de cama por alguns dias. Foi quando, em um fim de semana, eis que a Amélia entra em meu quarto com minha mãe, e senta na beira de minha cama. Minha mãe, pede licença e vai cuidar de seus afazeres e sua amiga fica comigo por mais alguns minutos. Em um certo momento ela coloca seus dedos em minha perna, como que para medir a temperatura, na proximidade da cirurgia. Foi nesse momento que sinto eu pau endurecer, e é claro que ela percebe, retira ...
«1234»