1. A TIA LAURA


    Encontro: 08/10/2017, Categorias: Incesto, Autor: donaclaudia, Fonte: ContoErotico

    O marido da tia Laura tinha-a deixado á 6 meses e ela continuava muito abalada. Ela estava arrasada e a mãe, preocupada com o estado da irmã, convidou-a para passar uma temporada em nossa casa para se recuperar.Eu tinha na altura 18 anos e apesar de ter tido já uma namorada, estava na idade de perder a cabeça com qualquer mulher. Eu nunca tinha visto a tia Laura, mas no dia em que ela chegou a nossa casa, fiquei sem respiração. Ela não era uma mulher qualquer. Uns olhos enormes, uns lábios de grossura perfeita, umas mamas que pareciam querer rebentar a camisola de alças justa que trazia. Nessa noite masturbei-me a pensar na tia Laura.Comecei a perceber, que a tia tomava o duche da manhã, quando os pais já tinham saído para os seus empregos. Passei a correr para a porta do banheiro, todas as manhãs para espreitar. Na primeira vez que a vi nua, fiquei louco de tesão. Já tinha visto muitos filmes porno, mas nunca tinha visto uma mulher com um corpo daqueles. Uns seios com as marcas do soutien e uns bicos de diâmetro enorme, deixavam-me a babar.Depois da tia sair do banheiro, entrava eu. Um dia ela voltou ao banheiro para pegar as suas cuequinhas e me supreendeu a masturbar-me enquanto cheirava as suas cuequinhas. Fiquei aflito, esperando levar uma bronca. A tia Laura ficou parada na entrada do banheiro, olhando para a minha rola. Depois aproximou-se de mim e me disse: "ora Pedrinho, você está numa idade complicada,..........,a tia vai-te ajudar, mas não conta aos teus pais, se ...
    não eu nego e conto que você todos os dias me espia no banheiro". Prometo não contar nada tia, respondi eu. Então ela se ajoelhou, abriu o roupão e segurando no meu pau, começou a passar com ele pelos bicos das suas tetas. Percebi que os bicos das tetas da tia começavam a ficar duros e a sua respiração asselerava. Depois, deitou-se no chão do banheiro, abriu as pernas e disse-me: "Vai Pedrinho, lambe a ratinha da tia, querido". Lambi com vigor a buceta da tia Laura, sentindo pela primeira vez o cheiro do sexo de uma mulher. Passava a língua pelos lábios grossos da vagina da tia, enquanto ela passava as suas mãos pelos meus cabelos, enquanto gemia, cada vez com mais intensidade. Quando enfiei um dedo na buceta da tia, ela começou a gemer com mais intensidade, até gozar um intenso orgasmo.Nessa noite, ao jantar evitava olhar para a tia Laura. Estava cheio de medo que os pais descobrissem. A tia lastimava-se com a irmã, relativamente á sua situação e ao facto do seu marido a ter abandonado. Quando o pai saiu para a sala e a mãe para a copa, ficámos por momentos sózinhos. Nessa altura a Laura me disse que o que tinha acontecido nessa manhã tinha sido uma loucura e que não se podia voltar a repetir. Pedi-lhe então uma recordação sua. Ela então, com cara de safada, levantou a saia e tirou as suas cuequinhas e as ofereceu-me. Fiquei sem palavras.Já eram duas da manhã e continuava a dar voltas na cama sem conseguir dormir. Só pensava no corpo da tia Laura. Levantei-me para ir beber um ...
«12»