1. 14. Usando a calcinha esporrada da namorada


    Encontro: 08/10/2017, Categorias: Gays / Homossexual, Gays / Homossexual, Masturbação, Traição / Corno, Oral, Anal, Taxi, Autor: Cdzinha Aninha, Fonte: CasadosContos

    “o pau dele era pelo menos três vezes maior que o seu... você deveria ter visto... e ficava duro! Ao contrário do seu que só de sinal de vida quando ouviu sobre a ereção de outro macho pela sua namorada” ela continuou “você gosta disso, né? Saber que outro macho excita sua namorada e fica excitado por ela, né?” apenas gemi que sim “então, enquanto você me beijava e me massageava eu estava apenas pensando naquele pau lindo na minha frente! Quer mais detalhes?” ela perguntou e eu só gemi que sim. “Ele era grande, cheio de veias, duro e grosso... fiquei imaginando ele dentro de mim” meu pré-semen já escorria na mão dela que usava tudo no meu membro e nas minhas bolas, quando a penetração anal ficava mais difícil, ela buscava a lubrificação nas minhas bolas e levava para o meu cuzinho. “Quer saber o que mais aconteceu?” eu disse que sim “bem... sabe quando chegamos aqui e eu falei que estava tonta? E fiquei uns 10 minutos no taxi?”, foram 10 minutos? Caramba, achei que era menos... Respondi que sim... “então, eu não resisti e fiz ele gozar para mim...” na hora fingi um ataque de ciúmes mas a verdade é que eu fiquei com muito tesão! “Como assim você fez ele gozar?” eu interrompi a brincadeira “Calma querido... não foi nada de mais... eu só mostrei meus seios e minha xoxotinha para ele... não fica bravo comigo não! Ainda mais que ta tão gostoso o momento... olha como seu membro está escorrendo!” decidi que não era nada de mais mesmo, mas ela continuou “então, você está ok com ... isso?” disse que sim, contanto que ela continuasse o que estava fazendo (me penetrando com os dedos e me masturbando), mas ae ela falou “não gosto de mentir para o meu amor.. teve mais... eu masturbei ele também” já ia me fazer de bravo, mas ela já interrompeu “mas a culpa é sua amor, eu queria era masturbar o seu pau, só que ele nem deu sinal de vida, você sabe que eu tenho meus desejos e seu membro não consegue me antender...” ela percebeu que quanto mais me humilhava mais eu gostava “mas se você está bravo, podemos parar e discutir a relação” eu falei que não que era para continuar “mesmo sabendo que a mão que masturbou o pau dele é a mesma que está dentro de você?” nossa que tesão que me deu! A mão que tocou no pau de um desconhecido e nem foi lavada estava dentro de mim, resolvi me entregar e perguntei “o que mais aconteceu?” ela viu que eu estava gostando “eu punhetei o pau dele bem gostoso... de vez enquando dava umas lambidinhas na cabecinha, mas juro que não chupei! Quero dizer... só um pouquinho!” e veio e me beijou de língua “viu? Nem ta com gosto do pau dele!” concordei com ela “e quando ele estava para gozar, disse que não queria sujar o taxi porque ainda tinha que trabalhar, então envolvi ele na minha calcinha e ele esporrou nela toda, ta aqui na minha bolsa... quer ver?” eu com o máximo de tesão possível respondi que sim, ela tirou a mão do meu membro e abriu a bolsa, continuava me penetrando com os dedos. “olha como ela ta molhada... da até para sentir o cheiro da ...
«12»