1. Casal de Curitiba e sua fantasia


    Encontro: 08/10/2017, Categorias: Traição / Corno, Autor: bruno dimostrari, Fonte: ContoEroticoComBr

    Sempre é bom poder compartilhar meus contos, principalmente quando as pessoas que conheço pedem para falar em minhas palavras o que aconteceu. A alguns anos gosto de sair com casais, tenho outros contos no site. Como sempre deixo meu e-mail, pois, sei que existe milhares de casais, mulheres e maridos cheios de fantasias, onde faltam coragem de conhecer alguém que mantenha sigilo. Esta é minha maior qualidade sigilo, vindo a cumplicidade na sequencia. Certo dia, entrei em meu skype e havia uma solicitação nova. Aceitei, iniciando a conversa com Pedro assim vou chamar. Ele me disse que era casado a 4 anos, ele tem 26 anos e sua esposa 25. Sempre falou besteira com ela na cama, tentando levar outra homem com eles, mas ela sempre com receio, medo e insegura não concordava, apesar do tesão que a mesma sentia quando ele colocava outro homem em suas transas. Perguntei a ele qual era a ideia o que pretendia, ele me disse se eu topava tentar seduzir sua esposa, mas se não rolasse era para eu não forçar, para não magoar ninguém. Na hora fiquei com o pé atrás, mas entendia a situação deles, e mesmo que não rolasse nada queria tentar, seria interessante tentar seduzir uma mulher casada. Eu e Pedro nos encontramos para nos conhecer, ele um cara bacana, me mostrou fotos dela (Fabi assim vou chamar), trabalha em uma empresa conceituada em Curitiba e gosta de jogar futebol. Bingo! Eu também gosto de futebol, assim, marcamos de ir nos sábados com a turma onde ele joga, seria melhor para ele ... me apresentar como amigo da esposa. Todos os sábados eu passava na casa deles para pegar Pedro para jogar futebol, cerca de dois meses depois, ja conversava com a esposa dele tranquilamente. Fabi é uma mulher linda, cabelos pretos e pele bem branquinha, corpo pequenino mas uma bunda linda redondinha. Todo sábado após o futebol parávamos na casa de Pedro para um cerveja, falar sobre o jogo e óbvio colocar nosso plano em prática. No sábado seguinte Pedro me disse que iria em casa de sua mãe após o almoço mas Fabi estaria em casa sozinha que eu poderia ir antes conversar com ela até ele chegar. No dia marcado cheguei meia hora antes do sempre marcado, Fabi estava tentando arrumar uma torneira do banheiro, quando toquei a campainha. Ela apareceu toda molhada, de shorts e camiseta, me pedindo desculpa, falou que Pedro foi a casa de sua mãe mas logo voltava e que iria no jogo que era para eu esperar. Perguntei por que estava toda molhada, se estava limpando a casa eu não queria atrapalhar. Ela me disse que estava tentando arrumar uma torneira que havia mais de uma semana que pediu a Pedro e não fez, só que ela não conseguia. Pedi se poderia ajudar, com um ar de felicidade e de quem não aguentava mais tentar arrumar ela disse sim, nossa preciso de ajuda mesmo. O problema era fácil de resolver, mas aproveitei a oportunidade para puxar conversa, fazer brincadeiras com Fabi, e dar olhadas de canto para seu corpo delicioso. Quando terminei, ela testou a torneira e estava funcionando, ...
«1234»