1. O Tinder nem sempre é bom


    Encontro: 08/10/2017, Categorias: Feinha, Oral, safada, tinder, novinha, curitiba, Heterossexual, Autor: El Matocho, Fonte: CasadosContos

    Bom pessoal, venho aqui pra continuar relatando minhas experiências sexuais, todas são verídicas, não tenho a criatividade para inventar histórias, então é bem mais fácil relatar o que já vivi do que pensar em contos excitantes. Como já disse em outras histórias, não sou nada demais, sou um cara comum, moreno, 1.73cm, 70kgs, uso barba, tenho boa aparência modéstia a parte, mas nada que chama lá grandes atenções, inclusive diferente de quase todo mundo que aqui escreve, meu dote é mega normal, a única coisa que tenho de diferente digamos assim, é que meu saco é bem grande, e tenho uma gozada fora do comum. Vou contar aqui como conheci a Naty. Isso aconteceu faz pouco mais de 3 anos se minha memória não me deixa falhar. Tinha terminado um namoro longo, e estava naquela fase de pegar algumas mulheres, mas geralmente só pra sexo, e geralmente não eram as mais bonitas. Mas havia uma demora entre uma relação e outra, aquela velha história de que quando está comprometido surgem várias mulheres, mas quando está sozinho elas somem. Bom, por indicação de meu chefe (sim, ele que comentou comigo desse app), baixei o Tinder. Segundo o meu chefe um amigo havia baixado e disse que a mulherada era fácil, que queriam saber de pegação e tal. Era exatamente o que eu queria e precisava no momento, e assim o fiz. Baixei o Tinder e comecei a distribuir meus likes por ai. Demorou um tempo pra acontecer alguma coisa, algumas conversas, mas nada que valesse a pena. Então um dia acabei dando match ... com a Naty, ela era mais nova (algo que não me agrada pra ser sincero), mas era bonita nas fotos disponíveis pra visualização. Logo começamos um papo legal, apesar de novinha ela não era dessas novinhas toscas sem papo, parecia ter a cabeça bem aberta, então fomos para o Whats. Continuamos a conversar mais e mais, trocamos fotos, e ela parecia bem bonitinha nas fotos, uma dessas ninfetinhas como dizem, tudo até então bem comportado. Chamei ela pra tomar uma cerveja, sairmos e nos conhecermos, acreditem ou não, esses convites foram feitos sem segundas intenções, estava meio carente, queria ter alguém pra sair e conversar, dar uns beijos, ter uma boa companhia, e com sorte rolar sexo. Como ela era novinha nem tinha pensado em entrar nesse assunto, achei que ela fosse correr, tinha 18 anos, confesso que após conhece-la fiquei na dúvida, acho que poderia ser menos, mas não tenho como confirmar. Nossos horários nunca batiam, então era dificil de sair com ela, trabalhava até as 18, e ela a noite ficava em casa pra cuidar do irmão mais novo enquanto a mãe e outro irmão trabalhavam num bar. Ela até chegou a me convidar para ir nesse tal bar, mas achei melhor não, imagine num primeiro encontro já conhecer a menina e a familia inteira de bandeja, achei melhor dispensar o convite. Os dias foram passando e a gente nessa de tentar encontrar um bom dia para nos conhecer e tava difícil. Então eis que um dia, era horário de verão ainda, saí do trabalho, convidei todo mundo pra tomar uma ...
«1234»