1. Dando de mamar para a Comadre


    Encontro: 05/10/2017, Categorias: Incesto, Autor: mlyra, Fonte: ContoErotico

    Ola caros leitores!Resolvi relatar sobre meu real conto erótico com minha comadre, ambos casados, sou de Salvador/Bahia, tenho 32 anos, moreno claro, 1.68 altura e 68 kg, tenho uma comadre super gente boa, ela morena, pernuda, e com um lindo bumbum, nunca tive maldade com ela (de minha parte), por causa do marido dela (amigos) frequentava muito a casa deles e tal, ate ai tudo normal... ate que por força maior do destino nos afastamos um pouco, apos a chegada do whatssap mantivemos contato novamente, quando em uma tarde abro meu whatssap e vejo um video porno dela pra mim!, como sou louco por sexo o video me deixou excitado, ela começou a me fazer varias perguntas sobre sexo e sacanagem, fomos nos soltando ate que em pouco tempo já estavámos ao extremo de nossas intimidades, falando sobre tudo, inclusive já trocando fotos intimas minhas e dela, ate mesmo sobre eu comer ela, inclusive to escrevendo agora este conto de pau duro! adoro isso rsrsrs, marcamos de nos encontrar e conversar um pouco pra ver se rolaria alguma coisa entre eu e ela, marcamos próximo ao meu trabalho, fomos nos ... falamos um pouco, eu e ela já loucos de tesão, entre medo e receio tambem, porem o tesão falou mais alto, ela com uma roupinha bem folgadinha a convidei para ir ao predio que trabalho, ela sem pensar muito topou, fomos a escadaria do predio e lá ela começou e abrir minha calça, baixou minha cueca e abocanhou minha casseta como se fosse o ultimo pau do mundo, acho que foi o desejo das nossas conversas, cara! que chupada maravilhosa a dela, a lingua dela quente e macia acariciava meu pau de uma forma nunca sentida por mim antes, ela fazia movimentos circulares com a lingua em volta de meu pau duro e todo enfiado em sua boca, podia sentir a garganta dela com a ponta do meu pau, ela abocanhou meus 21 cm todinho, e mamava e uivava, ate que não pude seguar mais e jorrei minha porra em sua garganta quente, guela abaixo, ela como uma boa safadinha e cheia de sede por minha porra engoliu tudinho, mas tudinho mesmo, apos isso deu uma esfriada pois ela e eu somos casados, porém vira e mexe falamos em transar pelo zap, acredito que em pouco tempo escreverei o novo conto, "COMI A MINHA COMADRE"
«1»