1. Duas gracinhas dividindo um pau


    Encontro: 02/10/2017, Categorias: Grupal, Autor: kaplan, Fonte: ContoEroticoComBr

    (escrito por Kaplan) Estava eu, numa bela manhã de sol, deviam ser umas 11 horas, deitado na cobertura que tínhamos naquela época. Maura estava nos visitando e a noite anterior tinha sido de uma beleza sem par, nós três na cama nos divertindo a valer. A lembrança do que acontecera me fez tirar a bermuda e ficar alisando meu pau. As duas tinham saído cedo, eu não sabia se iriam voltar logo, então fiquei ali, só curtindo as lembranças da noite. Aí, ouvi barulho de chave abrindo a porta e logo as duas, não me vendo na parte de baixo do apartamento, subiram as escadas e me pegaram com a mão no pau… – Olha, Maura, que espetáculo maravilhoso! Será que podemos aproveitar um pouquinho deste rapaz? – Eu acho que sim… vamos até ele! As duas se ajoelharam e Meg foi a primeira a pegar meu pau, masturbá-lo levemente e levá-lo à boca, me dando aquela chupada que sempre me encantou. Maura ficou olhando, sorrindo pra mim, e logo substituiu a Meg nas chupadas. Também chupava divinamente bem. E então as duas ficaram se revezando, cada hora uma me dava uma chupada e cedia o lugar para a outra. Meu pau já estava a ponto de explodir, de tão duro! Mas conseguiu ficar mais ainda quando as duas, antes de fazerem o revezamento, se davam beijos na boca, daqueles estalados… e acabaram com as bocas ao mesmo tempo no meu pau e quando elas se encontravam elas se beijavam mais e mais. Eu já não via a hora de elas tirarem seus vestidos para que eu as comesse. Parece que meus pensamentos foram ouvidos. Elas ...
    se levantaram, Meg tirou o vestido da amiga e ela tirou o da Meg. Ambas estavam sem sutiã. O espetáculo dos seios era lindo, ainda mais que elas se beijaram de novo e os seios de uma ficaram roçando nos da outra. Aí tiraram as calcinhas, mais beijos, agora com as xotinhas se tocando e eu ficando cada vez com mais tesão. Voltaram ao boquete, continuaram se revezando e quando uma me chupava a outra ficava beijando-a, passando a mão nas costas, nos seios… foram longos, intermináveis minutos… Até que, finalmente, a Maura resolveu sentar em meu pau. Sentou de costas para mim e de frente para a Meg, que segurou as duas mãos da amiga que pulava. E depois de segurar as mãos, Meg começou a beijá-la, a segurar os seios dela, a beijá-los, a passar as mãos nas costas e na bunda da Maura. Os gemidos da Maura prenunciavam que seu gozo estava para acontecer e Meg ajudou-a a pular com mais força… e ela gozou de verdade! Então se levantou. Pensei que Meg iria sentar-se para substituí-la, mas não. Meg disse que queria fazer como fizemos na noite anterior, que começou como uma brincadeira, mas se revelou muito prazerosa. À noite, a Maura tinha ficado de quatro, a Meg ficou por cima dela, então as duas bundas ficaram à minha disposição e eu fui metendo ora numa, ora noutra. A Meg quis repetir, mas invertendo, ela ficando por baixo e a Maura por cima. Então meti na xotinha da minha esposa e, ao mesmo tempo, com o dedo eu ficava esfregando a xotinha da Maura. Depois de muitas bombadas, eu tirei o ...
«12»