1. O Ex-Colega queria algo especial


    Encontro: 01/10/2017, Categorias: Selvagem, Amor, sigilo, Amigos, Gays / Homossexual, Gays / Homossexual, Autor: Bruno, Fonte: CasadosContos

    Olá, me chamo Bruno, moro em Porto Alegre e venho aqui contar sobre a minha primeira vez na cama com um outro homem. Sou branco, magro, estatura média, meu cabelo é ondulado e da cor preta, é um pouco grande, vai até quase metade do pescoço, tenho olhos castanhos, não sou feio, mas também não sou bonito, sou normal, nada fora do comum. Tenho 20 anos, tudo isso aconteceu na metade de 2016, eu estava em casa, no computador, ouvindo música e conversando com alguns amigos no facebook quando um cara me chama no chat. Era Mateus, um ex-colega da aula de inglês, na hora não entendi o porquê ele tinha me chamado, pois nunca fomos próximos, se eu troquei mais de 2 frases com ele durante todo o curso, foi muito. (O curso foi feito entre os anos de 2011 eEae Bruno, beleza? - Opa, eae Mateus, quanto tempo - Sim, haha, olha só o que me mandaram: Mateus então me mandou uma foto de um outro ex-colega “vestido” de mulher, provavelmente era alguma brincadeira, pois estava com parentes e tudo. Durante os intervalos da aula faziam piadas com ele, pois ele tinha supostamente pegado uma travesti em uma festa na época do curso. Conversa vai, conversa vem, ele puxava assunto toda hora, perguntando se eu estava na faculdade, se eu estava trabalhando, entre outras coisas, até que a conversa tomou um rumo diferente. - E como anda com as gurias? – Perguntou Mateus - Olha cara, anda bem devagar... - Ah, entendo, mas não esquenta, mais cedo ou mais tarde aparece alguma cocotinha hahaha. - Pois é, ... hahaha, mas e você? - Vou me casar ano que vem com minha namorada, estou muito feliz. - Pô, parabéns! Conversamos mais um pouco e combinamos de ir em algum jogo do Grêmio e colocar o papo em dia. Os dias passavam e continuávamos a conversar de boa, até que resolvemos ir no jogo entre Grêmio x Atlético-PR pela CdB, não vou entrar em muitos detalhes, mas foi um jogo emocionante, o Grêmio se classificou nos pênaltis, e no momento que Weverton errou o último pênalti, eu e Mateus nos abraçamos, não sei por que, mas senti que ele me abraçava forte. Mateus é um homem bem bonito, negro, alto, pelo jeito malha, cabelo raspado (não só o cabelo hihihi). Acabado o jogo, fomos para o carro rapidamente, para conseguirmos sair o quanto antes, mas foi um pouco demorado, vez ou outra Mateus colocava a mão na minha perna, nas primeiras três vezes eu achei que era sem querer, mas na quarta vez ele começou a massagear minha coxa, não falei nada, afinal, eu estava de carona e era bem mais fraco que ele. Mateus parou o carro no acostamento da freeway, olhou para mim e disse. - Bebê, posso te falar uma coisa? (Bebê foi o apelido que ganhei no curso de Inglês, pois minha aparência é como a de um guri de 16 anos, e na época, quando eu tinha 15, eu parecia ter 13, 12) - Pode ué. - Eu vou me casar ano que vem, mas eu sempre tive curiosidade em experimentar uma outra coisa. Nesse momento eu fiquei meio assustado, mas curioso, queria ver até onde ele ia, continuei com uma expressão séria. - Eu pensei que tu ...
«1234»