1. Sexo Anal


    Encontro: 28/09/2017, Categorias: Fetiches, Autor: extasenegro, Fonte: ContoErotico

    Quero usar essa oportunidade para agradecer a atenção dada aos participantes do site para as minhas narrativas.Observando quantidade de pessoas que se dedicaram a dar atenção e ler minhas postagem vejo que não é pouca gente e vejo minha responsabilidade aumentada com relação aquilo que posto.Devido a isso resolvi abordar esse tema e apresentar meu posto de vista com relação a ele sem pretender ser formador de opinião, ditar regras ou o que seja, apenas elucidar alguns pontos.Existem mitos e tabus em relação a essa pratica e penso que muito se deve a moral religiosa e social, ao senso comum e a hipocrisia que se estabelece nas diversas sociedades.A bunda é um fetiche em várias culturas (especialmente na nossa) e uma das partes da anatomia mais bonitas de serem observadas, tanto a masculina quanto a feminina.A questão é que o sexo anal não tem qualquer vínculo com isso. Como concebo o sexo anal ? Como um bônus. Isso mesmo, um bônus por que ele não é necessário, não é indispensável, o prazer ou a satisfação sexual não dependem dele e por que há inúmeras formas de se atingir o prazer sem que ele seja envolvido. Mas por que então se polemiza tanto ?Por que ele é considerado a mais primária forma de dominação de um ser por outro. Justamente em função da quantidade de tabus envolvidos. Tabus geram curiosidade e curiosidade é a mãe de todas as invenções. Dói ou não, é sujo ou não, é errado ou não, vicia ou não, prejudica a saúde ou não. E a busca dessas respostas move as pessoas ... desde sempre.Eu usaria um outro termo; não consideraria como dominação e sim como a mais total forma de entrega de uma pessoa a outra. A entrega sem reservas e sem limites.No caso da mulher é quando ela acha que seu macho lhe proporcionou o máximo do prazer que ela esperaria para aquele momento, então quer lhe propiciar algo a mais que ela tem pra oferecer e reserva essa concessão justamente para esse momento, ou seja ela quer dar a bunda, quer ser possuída total e plenamente pelo macho que a realizou. No caso do homem penso ser uma negação da sua condição masculina e um momento onde ele procura uma forma de se sentir fêmea, abdicando de sua condição de macho, além de ser a única forma possível de consumação do ato sexual propriamente dito, diferentemente da fêmea isso pra ele não é uma alternativa, é possibilidade única. Por isso acho curioso com algumas definições do tipo "macho bi", quando na verdade acho que ele quereria dizer homo não afeminado. Sim, pois não acho que ser gay implica necessariamente numa postura afeminada ou em trejeitos caricatos tentando ser uma pessoa de outro gênero. Mas isso " cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é " (Caetano Veloso).A questão é que muitas coisas não são levadas em conta nessa prática.Não podemos deixar de considerar que pênis, vagina, ânus são em princípio órgãos excretores com mais de uma função. Nem o fato de que a anatomia e a fisiologia do ânus e da vagina são bem diferentes.Ai quando não se leva isso em conta se cria a ...
«123»