1. Trai meu marido, mas lhe dei um presente: a esposa gostosa do amigo dele


    Encontro: 16/09/2017, Categorias: viajando, escondido, vinho, de quatro, Traição / Corno, Amigos, Vingança, gostosa, corninha, Menage, Traição / Corno, Heterossexual, Autor: Débora, Fonte: CasadosContos

    Olá, depois de virar a corninha do meu marido, vou lhes contar uma de nossas aventuras. Meu nome é Débora, tenho 29 anos, e sou casada há três anos. Tenho 1,65, e um corpo bem bonito, pois me cuido muito. Minhas coxas são bem torneadas e minha bunda é empinada. Minha cintura é fina e tenho seios médios e redondos. Sou ruiva natural e as vezes deixo minha bucetinha rosada um pouco peluda, pois meu marido gosta dos meus pelinhos laranjas. Depois de dizer pro meu marido que sentia muito tesão em ver ele transando com outras mulheres, ele sempre da um jeito de levar alguma pra casa, e claro, depois de comer a putinha, transamos muito depois. Aos poucos, ele foi pegando gosto nisso, e um dia até me mandou um vídeo do trabalho dele, mostrando uma colega do trabalho mamando na sua rola enorme. Na hora fiquei muito molhada e mais tarde, naquele dia, o mamei gostoso tbm. Um dia, acredito que por descuido, um amigo dele o viu com outra mulher, e ele que tinha um tesão escondido por mim, veio me contar que meu marido andava estranho, dando ideia em outras mulheres, que tirava a aliança e falava que era solteiro. Eu, fingindo não saber de nada me fiz de surpresa. Naquele dia, eu usava uma blusa branca regata e uma saia preta um pouco rodada. Meu marido passaria o dia fora resolvendo coisas do trabalho. O amigo dele me enchia cabeça, dizendo q era capaz do meu marido estar me traindo e que aquilo não era certo e eu tinha que fazer alguma coisa, nem que fosse pra me vingar. As intenções ...
    dele estavam mais do que claras com aquele papo furado, mas aos poucos comecei q ficar excitada com aquilo e dei algumas brechas para ver até onde ele iria. Pedi que ele se sentasse na cozinha e ofereci água, ele aceitou. Então abri a geladeira e me abaixei de uma forma bem safada, revelando uma calcinha fio dental branca. Aquilo fez o homem ficar louco que não parava de massagear o pau por cima da calça, mesmo na minha frente. Isso, por que se dizia amigo do meu marido, imagina se fosse inimigo. Percebendo que eu não iria cair na labia dele, ele ousou muito, chegou por trás de mim com a mão na minha bunda. A outra ele me abraçava agarrando meus peitos, limitando o movimento dos meus braços. "O que é isso?" Eu disse, me fazendo de desentendida, tentando me livrar dele, mas na verdade me esfregando mais. "Só vou dar uma vingança adequada para ele". E então ele penetrou um dedo na minha bucetinha depois de colocar a calcinha de lado, que entrou fácil pois eu já estava toda molhada. "Eu sei que você quer!" Ele me dizia no meu ouvido. "Mas é errado" eu me fazia de santa, deixando escapar uns gemidos conforme ele enfiada o dedo. "Mas você quer" ele dizia em meu ouvido, lambendo meu pescoço. Resolvi então deixar que ele fizesse o que queria. Logo, a rola dele pincelava minha bucetinha que piscava pedindo aquela pica desconhecida. Ele, percebendo meu tesao enrustido, provocava mais, até que começou a meter devagar. Rebolei na pica dele bem gostoso, e logo eu estava deitada em cima da ...
«123»