1. Paulo Cabral Cap.2


    Encontro: 13/08/2017, Categorias: Gays / Homossexual, Gays / Homossexual, Amor, Homens, agência, modelo, Morte, irmão, prostituição, Casal, Briga, Traição / Corno, Romance, fofo, Autor: Gustavinho, Fonte: CasadosContos

    Cap.2 Fiquei intrigado a ouvir aquilo. -Que lugar é esse ? - imaginei diversas coisas, mas algumas eu não queria ouvir. -Você vai ver... TEMPO DEPOIS Para minha alegria não era nada degradante. Era uma agência de modelos. -Bem, aqui não é necessário assinar contrato. Quase sempre eles precisam de rostos bonitos, e o primeiro que aparecer eles aceitam e pagam um cachê. -Sério ? -Sim- eu estava realmente precisando de dinheiro. Não tinha formação nenhuma, tinha um “filho-irmão” para criar, então se me aceitassem, eu aceitaria qualquer coisa, até tirar fotos pelado. MINUTOS DEPOIS Entramos em uma sala, de escritório. E logo um homem apareceu. -Oi Jorge – meu amigo falou. -Ah, Marcelo. O que faz aqui ? -Você disse para mim que tinha vários ensaios semana passada... -Ah sim. E continua tendo... Quer participar de algum ? -Sim, claro. Trouxe meu amigo, Paulo. Ele também gostaria de participar... -Ah é ? Tem alguma experiência com a câmera garoto ? - ele me olhou de cima a baixo. Imediatamente minha vergonha apareceu. -Não. Mas tenho certeza que não vou me sair mal... -Você é bem bonito ein... Tem um ensaio que é a sua cara... TEMPO DEPOIS Era um ensaio de uma marca de cuecas. Obviamente eu fiquei envergonhado antes de tudo aquilo começar, mas valeria a pena. O valor do cachê é ótimo. Fui maquiado, assinei um termo de imagem, e lá fui eu para o set. Nem pensei muito. No mesmo dia que cheguei, tirei as fotos. -Faça uma pose qualquer – o fotógrafo falou. Lá fui eu, tirar diversas ... fotos, em diversas poses. Todos me olhavam de um modo estranho, como se eu fosse uma carne bem passada, suculenta e macia. Aquilo me deixava envergonhado, mas eu não dava para trás no meu trabalho. Eu fiz todas as fotos, da melhor forma que pude. MINUTOS DEPOIS -Posso ver ? - perguntava eu, para o fotógrafo. -Claro... - olhei uma a uma as fotos, e como eu esperava, estava bem sensual, de uma forma que nunca tinha me visto ontem, ostentando diversos tipos de cuecas. Quando de repente ouvi uma voz no meu ouvido. -Pode me acompanhar ? - me assustei. E quando virei-me, era Jorge. O acompanhei... Ele me levou até a sala dele novamente – Jorge me falou que você estava precisando de dinheiro, não é ? -É... -Não quer me ajudar com uma coisa ? -Uma coisa... - ele virou, e ficou de frente para mim. -É, uma coisa... muito deliciosa – falou, se aproximando de mim, e deslizando o dedo em meu abdomen, por cima da camisa – gostaria de ir a minha casa ? Eu pago 500 reais para você me ajudar com isso – eu não era idiota. Ele estava querendo transar comigo, e para isso pagaria. No início eu fiquei meio indignado sabe ? Mas depois eu pensei melhor. Estava precisando de dinheiro, era um bom dinheiro, e o esforço não seria tão grande. Decidi aceitar. -Tudo bem – falei, sorrindo. Ele sorriu de volta. NARRADO POR MARCOS SILVA Me chamo Marcos Silva, tenho 29 anos. Sou branco, alto, olhos castanhos, cabelos lisos também castanhos, corpo malhado. Trabalho em uma grande empresa, como diretor. Meu trabalho ...
«12»