1. A crente casadinha e o pedreiro safado


    Encontro: 12/08/2017, Categorias: crente, safada, Esposa, Traição / Corno, Traição / Corno, Heterossexual, Autor: Laninha Casadinha, Fonte: CasadosContos

    Olá queridos e queridas, meu nome é Alana, carinhosamente chamada de laninha, tenho hoje 28 anos, sou loira, cabelos longos e lisos. Modestamente sou uma mulher que desde novinha sempre atraiu os olhares voluptuosos dos homens, pois tenho seios fartos e um bumbum volumoso que parece uma pêra( rsrsrs), mas como tive educação rígida e religiosa nunca me deixe levar pelas cantadas e assédios dos homens. Aos 23 anos me casei com Márcio, que já era meu namorado desde os 18. Dadas as apresentações, trago esse relato que é o ínicio de uma história de transformação de uma esposa recatada, crente e fiel numa putinha safada. Tudo começou a cerca de 1 ano, minha vida estava normal: trabalhar, chegar em casa, cuidar da casa, esperar o marido e planejar os filhos. Eu era professora e meu marido era engenheiro naval, logo havia épocas que meu marido passava 15 dias embarcado e eu me sentia bastante sozinha. No começo era fácil, pois ia visitar meus pais e muitas vezes passava um bom tempo lá enquanto Márcio não retornava. Até então estava tudo bem, ainda que o tempo embarcado de meu marido incomodasse um pouco estava dando pra segurar, mas, tudo começou a mudar quando precisamos fazer um novo quarto( parte dos preparativos para o filho que planejávamos ter) e tratamos com um senhor que era membro de nossa igreja, seu Joel era o nome dele. Meu marido fez as tratativas e o Sr° Joel já comecara a trabalhar, tudo ia normal: Sr° Joel chegava lá pelas 9 da manhã e começava o seu serviço, eu ... estava desempregada nessa época e como o Sr° Joel era uma senhor considerado de respeito na igreja meu marido não se importou de me deixar sozinha em casa, até porque a obra teria que começar pela parte dos fundos o que não me deixava com muito contato com o Sr° Joel. Eu acordava lá pelas 8 e preparava uma garrafa de café com dois pães para ele e às 13 servia seu almoço. Sr° Joel era muito respeitador, quase não me olhava nos olhos e sempre perguntava se podia entrar na casa para não me deixar envergonhada e não causar problemas, da minha parte, em princípio, não havia nada de anormal, até aquele dia... Estava tomando um gostoso banho e tinha colocado uma música na sala, mas quando estava me enxugando me deparei com o senhor Joel na porta do banheiro, com cara de bobo e a mão alisando e apertando seu pau por cima da bermuda, dei um grito de espanto e isso fez o velho homem sair de seu estado de torpor , fiquei injuriada, chamei-o de velho safado e comecei a gritar para que fosse embora, que iria contar tudo pro meu marido e pras pessoas da igreja o velho tarado que ele era, ele ficou desnorteado, me pediu mil desculpas, juntou as mãos como numa reza e me pedia por favor pra não despedi-lo, dizia que não queria fazer aquilo, eu o indaguei porque havia entrado na casa sem me pedir licença e estava me espionando tomar banho...ele dizia: - Dona laninha, pelo amor de deus, eu juro que não planejei isso, eu entrei aqui pra avisar que havia acabado o cimento, ouvi a voz da senhora vindo ...
«1234»