1. Em nome do amor! (12)


    Encontro: 11/08/2017, Categorias: Família, Confiança, primos, Gays / Homossexual, Gays / Homossexual, Autor: L.Augusto, Fonte: CasadosContos

    Antes de continuar, quero agradecer a todos que estão comentando e votando, é muito bom saber que estão curtindo. Espero que gostem da continuação. Gostaria também de pedir desculpas por não ter postado ontem, mas após a última prova do ano na faculdade, minha turma resolveu sair para comemorar, quando cheguei, não estava em condições de postar. kkkkkkk -- -- Acordei com muito sono, mas tinha que ir trabalhar. Liguei para o Rafael, finalmente ele atendeu. Eu: Finalmente, o que houve? Tentei falar com você ontem. Rafael: Não se preocupe, não ocorreu nada de errado, meu celular estava desligado, queria te contar pessoalmente. Podemos conversar mais tarde, posso passar na sua casa a tarde? Eu: Claro, mas não me deixe curioso, conte agora o que houve – Ele riu do outro lado da linha. Rafael: Calma, a tarde eu falo. Até mais, estou chegando do estágio. Beijo. Eu: Rafael, não faça isso - Tarde demais, ele havia desligado, me deixou curioso. Trabalhei a manhã inteira com muita curiosidade, estava ansioso esperando a hora passar. Após o expediente, voltei para casa, almocei e mandei msg para ele dizendo que já estava em casa, ele respondeu que viria para cá. Dona Maria disse-me que sairia mais cedo para ir ao supermercado. Depois de mais ou menos uma meia hora, Rafael chegou lá em casa. Eu: Finalmente, entra, estou ansioso, fala logo o que aconteceu? Rafael: Gosto de te ver assim, curioso, você fica ainda mais lindo – Disse me dando um selinho. Eu: Não tem graça. Anda, fala logo? ... Rafael: Não aconteceu nada demais, acredito que tenho que dar tempo para eles acostumarem com a informação. Minha mãe que ficou um pouco histérica, dizendo que não terá netos. Meu pai acredita ser uma fase, que irá passar logo. Sei que eles irão entender que isto não é uma fase, e que estou completamente apaixonado por você. O lado bom é que meu pai não partiu para a agressão, ele ficou muito sério, hoje só trocou algumas palavras comigo. Eu: Seu doido, pq não me mandou uma msg, ou ligou, espero que eles entendam, e que o tempo possa ajudar. Rafael: Agora é só esperar – Falou me abraçando. Eu: Quero que você me prometa que não fará mais isso, me deixar curioso deste jeito. Rafael: Eu prometo. – Selou a promessa me beijando. Nossos beijos foi ficando cada vez mais longo. Levei-o até meu quarto, tiramos nossas camisas e continuamos a sessão de beijos. Depois de um tempo, tiramos nossas bermudas e caímos na casa, apenas de cueca, e ali ficamos colados um no outro. A sensação de sentir seu corpo colado ao meu era incrível, me deixava excitado, fora o cheiro, como era delicioso ficar daquele jeito, senti seu volume crescendo dentro de sua cueca, o que já era visível. Comecei a beijar seu pescoço e tórax, passei minha língua na ponta de seus mamilos, deixando-o louco de tesão, ele gemia baixo devido aos meus movimentos, fui abaixando cada vez mais, passando pelo abdômen e chegando em seu volume, que já não cabia mais dentro da cueca, beijei seu membro por cima da cueca, fiquei ali ...
«123»