1. PAULO AFONSO – O MACHO DA PICA QUADRADA


    Encontro: 10/08/2017, Categorias: Gays / Homossexual, Autor: MACHOFUK, Fonte: ContoEroticoComBr

    Mesmo sendo muito urbano, vez por outra me deliciava nas belas cachoeiras da Cidade de X. Era terça- feira, muito calor e um tédio devastador (o clima na cidade de X, sempre foi elevadíssimo). Peguei minha bicicleta e rumei em direção a cachoeira Z . Esta maravilha é a mais próxima do centro urbano da cidade. É belíssima e naquela época ( meados dos anos 80) era pouco e bem frequentada. Antes de sair, dei uma boa lubrificada de creme no reto (gostava de me lambuzar bastante), enfiei meu pequeno consolo no cú ( só o usava pra sair de casa atochado), vesti uma bermuda bem apertada para o bicho ficar bem entranhado, tirei a camisa expondo os pelos de meu tórax e pensei: “Nossa pedalar sentado naquele banco duro de minha bike “entubado”, vai ser demais”. Iniciei minha jornada. Comecei a pedalar e a sentir meu cú cheio. Meu tesão foi a mil. Durante todo o caminho fiquei de jeba dura e doido par meter. No meio de meu tesudo passeio, resolvi dar uma parada em um destes botecos de estrada. Entrei pedi um lanche, me sentei um uma mesa na área externa e assim que comecei a comer, vejo um carro parar. Dele desceu um macho tesudo que me deixou salivando imediatamente. O puto estava exatamente como eu. Bermuda apertada, sem camisa e descalço. Antes de entrar e fazendo questão de passar bem rente a minha mesa, o safado abriu um belo sorriso, encarou minha jeba com muita vontade, me cumprimentou e encaminhou-se ao balcão daquela bitaca. De repente vejo uma das cadeiras da mesa que ocupava, ... ser puxada e preenchida por um tesão de macho que de leve assustou-me. Sem nem pedir licença acomodou-se ao meu lado. – E aí? Tudo bem? Sou Paulo Afonso. – Oi. Beleza cara e você? Sou Frederico, mas todos me chamam de Fred. Paulo Afonso tinha altura mediana, era bem branquinho, corpo sarado e era peludaço. Pra completar e me fazer sofre mais um pouco, o puto era meio calvo, possuía uma bela e bem aparada barba circundando uma deliciosa e suculenta boca de mamar cacete e ainda esbanjava um pé que com certeza foi esculpido pelos Deuses. Não tinha jeito. Pau em riste, cú atochado e piscando de forma a morder o consolo. Queria aquele macho e queria naquele dia. _ Está calor, heim? Mais uma vez, o impaciente ataca ( detesto perder tempo com formalidades). _ Cara, vou ser bem sincero, incisivo e direto, como sempre sou. Qual é a sua? Chegou encarou meu cacete e de repente senta do meu lado, sem mais nem menos. Será que está querendo o mesmo que eu? – Porra! Você sabe o quer, heim? – Em respeito a sua atitude que muito me agrada, vou retribuir na mesma moeda. É o seguinte: – Estou a fim de trepar e te achei um tesão. Tem lugar aqui perto para um 69 gostoso? – Agora quem está admirado com sua postura sou eu. Estou indo pra cachoeira de Z e com certeza hoje a mesma está. Se conseguir encaixar minha bike em qualquer lugar de seu carro, vou contigo. Será mais rápida nossa foda. E assim aconteceu. Bicicleta amarrada e sexo a vista. Entramos no carro e de cara, desci minha bermuda até os ...
«123»