1. Um amor inesperado na faculdade16


    Encontro: 10/08/2017, Categorias: Universidade, Teens, Romance Gays / Homossexual, Gays / Homossexual, Gays / Homossexual, Autor: Rafa Velaskes, Fonte: CasadosContos

    Eu: - Erik preciso te contar algo que não te disse: Foi a sua mãe que me pediu para que eu me afastasse definitivamente de você. Erik – O que você esta me dizendo Rafa? Eu: - Isso mesmo que você ouviu, no sábado de manha depois do dia do jantar, ela foi lá em casa e me pediu para que eu ficasse longe de você, a sua mãe e a maior responsável pelo nosso afastamento definitivo. Erik me olhava com uma cara de espanto... na hora eu não consegui decifrar a reação dele. Ele ficou ali estático me olhando sem dizer nada, fiquei tão agoniado que acabei rompendo o silencio. Eu:- Não vai falar nada cara? Erik:- Eu sabia que tinha alguma coisa estranha neste seu afastamento, nesse seu namoro com o Júnior. Eu: - Vamos deixar o Júnior fora desta historia, pelo menos por enquanto, ele não tem nada haver com isso. Erik: - Tá bom Rafael, agora me conta esta história direito por favor. Eu:- Simples Erik, no sábado depois daquele jantar sua mãe me ligou logo pela manha perguntando se ela poderia passar na minha casa porque ela precisava falar comigo. Ela chegou e foi fazendo um discurso de que havia gostado de mim mas sabia que nós tivemos um romance e que até apoiaria se você fosse de fato gay, segundo ela você estava carente e confuso emocionalmente e por isso acabou confundindo as coisas e se relacionando comigo. Erik: - Não acredito que minha mãe desceu tão baixo assim... Eu: - Tem mais ainda, ela disse que você ate poderia renunciar a se casar com uma mulher e ter filhos pra viver uma ... relação comigo só que La na frente você me cobraria isso, mais cedo ou mais tarde essa sua “confusão” passar e você iria querer procurar uma mulher. Disse que se eu realmente amasse você eu deveria me manter afastado de você e depois que a poeira baixasse você poderia ser até meu amigo. Erik: - Mas como minha mãe ficou sabendo da nossa relação? eu não contei nada pra ela justamente porque sabia do lado preconceituoso dela. Eu: - soma dois e dois Erik. Erik: - A Cínthia?... É claro, agora tudo faz sentido. Naquele dia do jantar a Cínthia ficou o tempo todo conversando com minha mãe e no dia seguinte minha mãe saiu cedo dizendo que tinha hora na manicure.. meu Deus, quanta sujeira. Eu: - Agora você sabe a boa bisca que a Cínthia é.. tenho certeza que ela estava por trás das flores anônimas que eu estava recebendo, assim como também ela armou pra você achar que eu a agredi no dia da nossa primeira briga. Erik: - Ou seja ela me fez de palhaço, como e sou burro...como eu sou idiota por ter acreditado nesta bandida. Eu: - Ah, não teve assalto nenhum Erik, na verdade foi a Flávia que deu uma surra nela e ela inventou essa pra você não descobrir os podres dela. Erik: - Bem feito, a Flávia poderia ter batido mais. Eu: - E agora o que você vai fazer? Erik: - Não sei preciso pensar... mas tenha certeza que da mesma forma que eu me deixo manipular por uma pessoa quando eu gosto dela, eu também sei me vingar e é o que vou fazer. Mas antes de tudo eu tenho que te pedir perdão. Me perdoa por ser ...
«123»