1. Ela subiu as escadas em minha direção, quase nua!


    Encontro: 10/08/2017, Categorias: Traição / Corno, Autor: kaplan, Fonte: ContoEroticoComBr

    (Escrito por Kaplan) Quando morávamos numa cobertura, eu sempre ficava no andar de cima, que era muito mais prazeroso, afinal, eu tinha feito um barzinho lá, sempre havia cervejas geladíssimas e de lá se avistavam montanhas, árvores, as paisagens eram bonitas. Depois construíram um punhado de edifícios por ali e avacalhou com a beleza do lugar. Mas eu estava falando isso pra contar um lance bem gostoso que aconteceu comigo e com nossa amiga Maura, que estava nos visitando. Meg tinha saído para fazer alguma coisa que eu não me recordo agora e eu estava lá em cima, só de bermuda e camisa aberta, pois fazia muito calor. Tinha deixado Maura deitada, após o almoço e achei que ela dormiria a tarde toda. Mas me enganei. De repente ouvi passos suaves, olhei e vi que ela subia a escada, vestida apenas com uma lingerie. E seu olhar denotava tesão, eu senti que ela estava querendo transar. Não deu outra. Ela chegou perto de mim, me olhando fixamente, lábios entreabertos, e foi desabotoando e tirando o sutiã, me mostrando seus seios belos. Imediatamente os peguei, acariciei e chupei. Ela deu um gemido gostoso, então eu desci com a boca na direção da xotinha, afastei a ... calcinha para o lado e lambi e chupei-a. Ela tirou a calcinha, não queria nenhuma peça de roupa para atrapalhar o que eu fazia, então continuei chupando sua xotinha e ouvindo falar e gemer sem parar. Enfiei o dedo lá dentro e fiquei cutucando e ela não parava de gemer e pedir para eu come-la. Como eu me demorasse nas lambidas e no enfiar o dedo, ela movimentou o corpo e veio ver como estava meu pau. Eu ainda estava de cueca e ela pegou nele por cima da cueca e viu que ele já estava bem duro, então tirou a cueca e me presenteou com uma bela chupada. Depois ela sentou-se no meu pau, me cavalgou até gozar, e eu, que ainda não gozara, continuei metendo, de papai e mamãe, de ladinho… demoramos bastante e ela estava quase gozando de novo quando resolveu encerrar o expediente, me jogou no sofá e voltou a me chupar o pau até que eu gozasse em sua boca. – Pô, cara, ainda bem que a Meg não se incomoda de você me comer. Porque eu ia dar pra você mesmo que ela não gostasse, e sou muito amiga dela para fazer sacanagem. Ainda bem que ela não se importa! – Não se importa mesmo. Chegamos a esse ponto de agradável convivência. – E hoje à noite, vai rolar um ménage? – Quantos você quiser!
«1»