1. APRENDENDO E ENSINANDO NA CAMA COM CASAL DE PROFESSORES


    Encontro: 02/08/2017, Categorias: Grupal, Autor: Beatriz Cavalcante, Fonte: ContoEroticoComBr

    Escrevo esse relato desafiada por uma amiga. Combinamos de narrar uma experiência de vida, no campo sexual, que tenha sido especialmente interessante. Não posso dizer que tenho poucas opções nesse campo. Hoje sou divorciada, tenho 41 anos e fico satisfeita ao pensar que tive uma boa vida sexual (não que não tenha agora!). Mas o lance que vou contar foi decididamente um dos mais prazerosos da minha vida. Ocorreu quando eu estava no quarto ano da faculdade, já prestes a terminar o curso, tinha 21 anos na época e, apesar de ter só 1,60m, era uma mulher que atraia olhares e elogios. Nesse quarto ano grande parte da minha energia estava direcionada para o TCC e tinha como orientador um professor maravilhoso casado com professora, também, que me ministrava aulas de metodologia. Em razão disso me aproximei bastante deles. Eram um casal fora dos padrões acadêmicos, jovens, ambos muito bonitos e inteligentes. O Alberto (nome inventado, porque só de descreve-los é possível que muita gente saiba quem é) tinha na época pouco menos de 40 anos, alto, com tudo em cima, apesar de não ser malhado, era a simpatia em pessoa. Desde o primeiro dia de aula com ele eu senti um tesão diferente. Mas, evidente, não fiquei imaginando coisas, mesmo porque ele era casado com Ana Cláudia, ex-aluna dele, na época com uns 28 anos, uma loira de fechar o comércio. Num ambiente acadêmico onde os professores mais bonitinhos pareciam cães chupando mangas eles chamavam a atenção. Mas nenhuma fofoca envolvia ...
    eles; aparentemente formavam o casal 20 do pedaço. Como dizia, meu enorme problema era o TCC e estava completamente encalhada nele, dessa forma não tinha um momento que o Alberto não estivesse disponível que eu não alugasse ele, estava ficando até chato. Meus problemas de metodologia, que não eram poucos, fazia com que encarnasse também na Ana Claudia. Estava aborrecendo o Alberto no final da manhã de uma sexta feira, quando a Ana chega e quase ao mesmo tempo, ele propõe que eu aproveitasse o sábado para tentar sair do atoleiro como trabalho. Sugeriu que fosse até a casa deles e trabalharíamos juntos. Como a Ana estava junto imaginei a mais inocente das propostas. Aceitei de pronto, sem nem me fazer de rogada. Combinamos para o sábado de manhã e logo cedo estava acordada me preparando. Oito da manhã e o calor já estava insuportável. Coloquei uma roupa confortável e já estava saindo quando uma última olhada no espelho me convenceu que estava muito inadequada, troquei por uma bermuda bem menos curta, por uma blusa bem mais recatada e fui a caminho da casa deles com o carro cheio de livros, anotações, computador etc. Toquei a campainha a Ana atendeu, fiquei até sem ar. Como disse ela chamava atenção pela beleza, mas na Universidade estava sempre vestido com sobriedade, cabelos sempre presos, pouca maquiagem e discrição total. Nem parecia a mulher que me abria a porta. Cabelos soltos, até a cintura brilhando como o sol, shorts de lycra azul marinho, curtíssimo e uma regata branca com ...
«1234»