1. Uma noite na praia


    Encontro: 19/06/2017, Categorias: Heterossexual, Autor: charmant, Fonte: ContoErotico

    Meu nome é Carlos, 1,70m, grisalho, 95k, 48 anos, à pouco tempo conheci este site através de uma amiga minha e passei a desfrutar desse erotismo maravilhoso dos contos, estou casado há 23 anos e nunca tive algo fora do casamento.Quando publiquei o primeiro conto, não tinha noção; na verdade nem imaginava que alguém o leria, mas me surpreendeu a quantidade de leitores que se deliciaram com o relato, o que me deu desejo de continuar a dividir com os amigos mais uma experiência, essa porem quando eu ainda era jovem, tinha cerca de 19 anos.Moro em um município do ES que possui várias praias e sempre enchem nas férias, na época vinham menos pessoas de outros estados e ainda se encontravam locais reservados, em uma noite que sai para aproveitar os prazeres que o verão traz, parei em um barzinho que estava cheio, assim que cheguei vagou uma mesa no lado de fora e eu sentei pois é mais fresco, nunca fui de beber por isso tomava suco, passou um tempo e se aproximou um rapaz e perguntou se eu estava sozinho pois ele estava com uns amigos e não tinha lugar para sentar se podiam ficar ali comigo, falei sem problema e se achegaram eram em 5 três moças e dois homens, depois fiquei sabendo que eram só amigos e uma das moças era prima dele, era uma morena de aproximadamente 1,65m, cabelos negros um pouco abaixo do ombro com um corpo maravilhoso uma falsa magra deliciosa que devia ter também por volta dos 19 anos, como eu adoro um bumbum logo reparei que era firme e redondinho, mas pensei, ... “sentaram aqui por que não tinha lugar então não vou ficar imaginando coisa”, era cerca de 9hs, quando sentamos juntos, conversamos bastante e soube que eram de Minas o tempo passou e eles todos beberam muito quando foi umas 10:30h percebi que já estavam bastante alterados, a morena que vou chama-la aqui de Fernanda, que também estava bem alegre, nesse meio tempo tinha trocado de lugar e sentou ao meu lado estava com um vestido de malha de alcinha, e eu percebia que estava sem sutiã não conseguia deixar de olhar pois ela estava queimada de sol e a marca do biquíni se destacava, numa dessas olhadas ela percebeu eu tentei disfarçar mas ela deu um sorriso cumplice, depois disso passei a olhar mais sem receio, o tempo passou e eu percebi que o vestido estava mais alto na perna e eu via claramente aquelas coxas roliças e maravilhosas, então não resisti me aproximei e falei pertinho do ouvido dela “está com frio seus pelos da perna estão arrepiados”, e sem esperar resposta passei a mão alisando, aquela coxa que estava me despertando um tesão imenso, na mesma hora ela contraiu o corpo todo e percebi seus bicos dos seios se endurecendo e levantando aquele tecido fino, meu pau se enrijeceu tanto que chegou a doer, e ela abriu um dos sorrisos mais lindos que eu já vi, então mesmo por instinto eu peguei em sua mão e chamei para darmos uma volta, ela avisou ao primo que ia sair, o local em que estávamos a rua margeava a praia, então levantamos e começamos a andar pela praia, fomos em ...
«123»