1. Deuses e Monstros Parte 2 *Não adianta chorar pelo sangue derramado*


    Encontro: 18/06/2017, Categorias: Visão, Hospital, sentimento, mediunidade, odio, Amor, Gays / Homossexual, Gays / Homossexual, Autor: Wê Del Rey, Fonte: CasadosContos

    Hola mis amores cucu <3 então amores perdoem-me pela demora de postar o capitulo, mas houve um probleminha comigo, dai so teve como postar agora rs espero que gostem, e n deixem de avaliar, seu comentário é extremamente importante :* "Em uma terra de deuses e monstros Eu era um anjo Vivendo no jardim do mal" … Ao ouvir o disparo eu me abaixei. sim, era o Lucas, ele havia disparado em minha direção com um revolver que andava com ele pra se defender dos Homofobicos da cidade... me joguei no chão e em seguida ouvi outro disparo, mas dessa vez não foi em minha direção, o Lucas havia atirado no peito dele mesmo Ao ver deitado no chão do quarto eu entrei em desespero, não sabia o que fazer, chequei a sua pressão arterial e ele ainda estava vivo, dei-lhe tapas no rosto, e ele muito lentamente e baixo falou suas ultimas palavras -E... Eu t..e.. Amo... me.. me.. u pequeno..., v..ou te.. am... a..ar p...po..por.. toda ... eternidade ao falar isso seus batimentos cardiacos pararam, ele havia morrido, será que por amor, ou loucura? A essa Altura eu já estava fora de mim, eu senti minhas pernas formigarem minha respiração ficou fraca, e eu adormeci Quando eu acordei estava no hospital, acordei ao sentir um toque leve e macio no meu rosto... -Onde eu tô? o que aconteceu? onde ta o lucas? -Calma, está tudo bem! - falou o doutor ao checar minha pressão - você tem algum parente, amigo, ou responsável na cidade -Não, senhor -Hum, você ja pode receber alta porém, eu preciso de um responsável ... para assinar sua alta -Eu sou emancipado, eu posso assinar -Falei me levantando da cama - Acalme-se, vou providenciar os documentos -falou se retirando do quarto -Doutor, e o lucas, onde ele está? -Qual a sua relação com o paciente? -Ele é, ou era, sei lá... meu amigo .. -Ele entrou em coma, por sorte ele não morreu, a equipe de resgate chegou a tempo -Menos mal... Ao ouvir aquilo senti um alívio no peito, por mais que, tudo o que aconteceu.. no fundo eu sentia algo por ele ... ao mesmo tempo que sentia um nojo, era um sentimento de pena, não sabia explicar Assinei minha alta e voltei pra casa, arrumei minhas coisas, E quando sai do quarto, senti uma presença perto de mim. -Não Vai embora, Não me abandona agora principe... Me perdoa -Lucas? mas você não tava no hospital? an? -Shhhh! so promete que não vai me deixar -Eu vou seguir meu caminho, eu vou fazer o que é melhor pra mim -O melhor pra você é ao meu lado- Falou ao sumir num flash de luz -Euhem Cada coisa que me aparece, Ta repreendido, bom mas como eu não tenho pra onde ir mesmo, vou ficar aqui Arrumei a casa inteira, dei uma boa faxina, e sai pra procurar emprego... Eu já havia enviado uns curriculos pela internet... depois de entregar todos os curriculos resolvi fazer uma visita ao Lucas no Hospital -Oi, Eu gostaria de visitar o Paciente Lucas Gabriel Lourenço... -Só um momento senhor, Qual o grau de parentesco com o paciente? -Ele é meu namorado -Tudo bem, o senhor poderia passar os seus dados? -Sim, claro... -Passei ...
«12»