1. comprando cerveja 3


    Encontro: 18/06/2017, Categorias: Coroas, Autor: euenadamais, Fonte: ContoErotico

    como disse no conto anterior aquela coroa agora vinha me visitar todos os sábados a tarde era praxe me telefonava avisando o horário e lá chegava nesse sábado assim que chegou perguntei: Veio pagar o prometido? ela respondeu: O que eu prometi que eu não lembro. Você me prometeu seu anelsinho delicioso. Ela: Nossa será que eu vou cumprir mesmo, mas prometido é prometido, e você vai ter que cumprir que não vai me machucar, apesar de eu já ter feito isso com meu ex marido mas o dele era metade do seu e bem mais fino, mas vamos tentar. Começamos a beber umas latinhas que ela sempre trazia e na descontração ficamos conversando e nos acariciando fomos ao finalmente, ela foi ao banheiro e voltou toda cheirosinha "Hoje eu não posso ficar o dia inteiro, porque minha filha vem em casa com meus netos a noite, ela vai passar uns dias por aqui de férias porque mora em são paulo, voce vai conhecer ela prometo. Perguntei: è mais uma promessa a ser cumprida> deitou ao meu lado e começamos a nos beijar e ficamos nos amassos por um bom tempo, uma delicia de carinhos fui descendo pela sua barriga até chegar em sua vagina cheirosa e quente, lambia de cima a baixo, ficamos de ladinho e ela chupava e me masturbava delicadamente, começei a passar os dedos em seu anel e ela gemia me dizendo pra ir devagar abrindo caminho, botei o dedo indicador, sempre melado com seu liquido vaginal o dedo escorregava gostoso, coloquei outro dedo e seu cu relaxava e se abria mais, não ia ser dificil penetrar com meu ... pau depois de uma bela lubrificação, ficou de frango assado e seu cu abriu com a sua ajuda segurando as nadegas" Vai gostosão tenta agora, bota só a cabeçinha viu e deixa o resto comigo", obedeci sua ordem passei o ky em seu rabo e botei uma camisinha lubrificada com o mesmo liquido e fui empurrando ela mordia os labios e fechava os olhos e fazia cara de dor, a cabeçorra entrou agora o resto vai mais facil disse ela, a danada sabia do riscado foi empurrando seu bundão e meu cacete foi sumindo devagarzinho até a metade "Nossa tá bom assim tá doendo muito, mexe na minha bucetinha ,mexe, Fui alisando seu pinguelo e senti seu cú relaxar e entrar mais" Minha nossa voce tá me alargando toda, mas não para seu pirocudo safado, agora que entrou é a sua vez" Fui entrando e saindo seu cú alargou de vez então pude trabalhar e num vai e vem cadenciado fui comendo aquele rabo apetitoso e apertado, ela piscava o cu e meu pau ficava entalado parecia que ela queria cortar meu pau e deixar lá dentro, sensação indescritivel no prazer que estava sentindo, ela não falava nada dessa vez ficava quieta curtindo sua dor e gemendo baixinho, acelerei os movimentos e fiquei de cocoras enfiando meu cacete naquele rabo entrando e saindo, ela olhava e não acreditava que meu pau estava todo dentro dela, levantei um pouco suas ancas e ai sim ficou só as bolas pra fora" Vai gostoso, mexe na minha buceta, voce não quer comer meu cú então come com força seu safado, me rasga toda, queria ver meu marido aguentar ...
«12»