1. Ao seu lado: Um futuro adiado acontece. part II. Capítulo 23


    Encontro: 17/06/2017, Categorias: Romance, Gays / Homossexual, Gays / Homossexual, Autor: Vick_Tinho, Fonte: CasadosContos

    A noite havia sido tão puxada que depois que deitei com Greg, só me recordo de está me espreguiçando pela manhã, e pior, sem o Gregori. Quando vejo que ele não está, eu fico meio desesperado, olho pro chão pra vê se não deixei ele cair, depois verifico em baixo de mim, pensando que eu poderia ter deitado em cima dele ou até mesmo ter o enrolado em meio aos lençóis. William começa a rir e diz: - Relaxa, deixei ele no berço faz umas duas horas. Antes que você sufocasse ele com sua imensa mão.- - E porque você está me dizendo isso, se eu não perguntei nada,- Falei a ele. - Porque sei que você estava preocupado com ele. Eu senti você se movimentando na cama, procurando-o. É natural já que você é pai dele.- Falou William debochando de mim. Isso me deu raiva e fez eu lembrar da minha mágoa em não saber de nada do que aconteceu com ele nesse período. Então eu disse: - William -Ele me olha- Eu sei que prometi confiar em você, mas não brinca comigo não. Sabemos que esse filho é seu com a Susan. Bem, onde eu quero chegar é que isso me machuca.- Finalizei. Mas William apenas sorriu e se levantou, indo até lá fora do quarto, depois volta dizendo: - Esse filho é nosso, e não da Susan.- Finalizou ele jogando alguns papéis na cama, próximo a mim. Peguei os papeis para ver do que se tratavam, quando caio em mim me dou conta que são a certidão de nascimento deles e as carteiras de vacinas. Quando olho os nome dos pais, são Felipe Trindade e William trindade. Eu quase tive um enfarto. Falei: ... - Espera! Isso não pode ser verdade.- Ficando na cama olhando para o nada e tentando imaginar algo lógico para que meu nome estivesse naquela certidão. - É claro que é verdade.- Falou William sentando na cama. - Por favor, me explica. Não brinque com meus sentimentos, você sabe como eu sou.- - Eu sei amor. Vou tentar explicar sendo o mais direto possível.- Só concordei com a cabeça e logo depois ele disse: - Quando você e eu casamos, você sempre falava em ter filhos, e eu sempre falava que tava cedo pra isso, e realmente tava, por isso não quis naquele momento. Eu sabia o quanto você amava crianças, também pelo fato de você ser filho único. Quando aconteceu o acidente, em um momento eu pensei em desistir da vida e quase desejei ter morrido, principalmente quando eu fazia as fisioterapia e não via resultado nenhum, não conseguia mexer nem um dedo, eu pensava em como eu iria voltar daquele jeito, pensei até em não voltar. Eu sei que foi um pensamento de pessoa fraca, mas era isso que eu era naquele momento. Depois de algumas semanas Osvaldo e Susan vieram ficavam me motivando dizendo coisas sobre você, até que Susan propôs que futuramente ela podia ser barriga de aluguel de um filho nosso, como eram planos futuros, pra quando eu estivesse bem, eu aceitei. Eu já conhecia praticamente todos os médicos daquele hospital e muitos deles vinham me ver sempre que dava, acho que cerca de 3 anos depois o Osvaldo me incentivou a tirar o sêmen e deixar no hospital pra quando eu fizesse o ...
«1234...7»