1. LEMBRANÇAS DO MEU INÍCIO, COMO TRANSEXUAL!


    Encontro: 16/06/2017, Categorias: Travestis, Autor: pricross, Fonte: ContoErotico

    LEMBRANÇAS DO MEU INÍCIO, COMO TRANSEXUAL!Depois que eu dei o meu cuzinho virgem, não consegui mais parar de pensar no quanto havia sido bom! Apesar da dor por ter sido a primeira vez que a minha bundinha abrigava um pau (e que pau!)... Eu vinha me masturbando no banho enquanto lembrava do gosto da porra na minha boca, e da quantidade de leitinho no meu buraquinho! Estava doida para dar de novo e só pensava nisso! Eu havia de transformado numa garota muito bonita e chamava demais a atenção dos homens na rua. Minha mãe me dava a maior força e sempre comprava pra mim roupas, calçados, lingerie e maquiagens para me deixar mais atraente e bonita.Bem, o fato é que um dia parte da parede da cozinha deu mofo e a minha mãe resolveu contratar um pedreiro para arrumar aquela coisa feia e nojenta. Eu tinha acabado de chegar da escola e quando entrei na sala aonde ele estava com a minha mãe, o vi debruçado sobre uma mesa, de costas para mim. Quando a minha mãe falou comigo, ele então virou-se, me viu, me olhou de cima baixo com uma intensidade no olhar que me fez sentir um arrepio, e na mesma hora fiquei corada e desconcertada. Pensei para mim mesma: “Quero esse homem pra mim.”. A dificuldade seria vencer a minha timidez, pois eu não era muito hábil para me insinuar pois era muito bobinha ainda. Por outro lado, quando cismava, tinha que ir até o fim. Se chamava Rodrigo, ele tinha um corpo bem atlético típico de quem malha academia,um negro alto e também forte, quando iniciou a obra eu ... comecei a provocá-lo usando micro shorts e mini blusas quase transparentes, quando me via ficava logo de pau duro! (pois dava pra perceber) eu escutava ele dizendo para o ajudante dele que eu era uma loirinha muito gostosa e safada pra usar aquelas roupas na frente deles, e todas as vezes passava para dar uma olhada na "obra" com pretestos diversos, e nisso eu ficava muito excitada, de noite me masturbava freqüentemente pensando naquele cara.Certo dia eu sai do banho com os cabelos ainda molhados e coloquei um vestidinho de sêda, bem curtinho, colado e quase transparente que marcava a minha calcinha e os biquinhos dos meus seios e sadálias tipo havaianas. Quando passei por ele, percebi ele me comendo com os olhos. Não demorou e estava encostada na pia da cozinha lavando uns copos e senti o bafo quente do hálito dele atrás de mim, me perguntando: - Você tem quantos anos? Eu, arrepiada respondi sem me virar: - 17! Porque? Ele, continuo: - Por nada! Só pra saber mesmo! Você tem carinha de uma menina de 15, sabia? Dei uma risadinha e sai sem dizer mais nada, mas na saída acabei encostando nele e sentindo aquela baita tora resvalando na minha bundinha. Naquela noite não conseguia dormir pensando no que poderia acontecer entre nois dois. No sábado a minha mãe saiu e eu fiquei sozinha em casa e aproveitei para me masturbar, gozei gostoso pensando naquele homem que me tirava o juízo. Como só ia vê-lo na segunda-feira aproveitei pra tomar Sol e entrar na piscina. Coloquei um biquíni ...
«123»