1. O Cruzeiro


    Encontro: 16/06/2017, Categorias: Incesto, Irmãos, banho, cruzeiro, Navio, adolescente, Grupal, Gays / Homossexual, Gays / Homossexual, Autor: Contos Picantes, Fonte: CasadosContos

    Quando subi ao convés do navio, fiquei impressionado. Era um desses cruzeiros marítimos confortáveis, com piscina, vários salões, quadras de jogos, um verdadeiro hotel sobre as ondas. Como tinha sido sorteado com uma passagem durante um bingo, tive de dividir a cabine quádrupla com outras pessoas. Na verdade eram um rapaz de 20 anos, Daniel, cuja família estava em outra cabine no mesmo andar, e seus dois irmãos, Tadeu, de 19, e Paulo, de 18 anos. A mãe, viúva, uma tia idosa e a filha mais nova estavam na cabine quando eu entrei, seguido do camareiro. Fizemos um bom contato, falei de minha família, minha mulher e meus filhos, que tinham viajado para Disney com uma excursão, enquanto eu resolvera aceitar o cruzeiro já que era um prêmio pessoal e intransferível. — A propósito, meu nome é Marcos, ou Marcão, como sou mais conhecido — disse para a matriarca explicando que era arquiteto. Eu sou alto, corpo em forma, beirando os quarenta, cabelos lisos pretos, feições masculinas e uma pequena cicatriz no queixo. Os meninos riram e ela explicou que os filhos adoravam o irmão de seu finado marido, que também se chamava Marcos, o tio Marcos. Daniel, Tadeu e Paulo acompanhavam a nossa conversa, arrumando suas coisas. Eles eram do interior de Minas e, pela primeira vez faziam um passeio daqueles. O custo era muito alto, tinham economizado muito tempo, mas toda a família tinha vindo: os três rapazes dividiriam a cabine comigo, a mãe, a tia e a filha pequena ficariam numa outra cabine ... próxima, com uma outra senhora desconhecida. Depois que todos saíram, entrei no banheiro, troquei de roupa, vestindo a camiseta, meu short e tênis e fui curtir o resto da tarde na piscina. Deitei na espreguiçadeira, estiquei e cruzei as pernas, coloquei os óculos escuros e acenei para o garçom, pedindo um drinque. O calor era arrasador e o sol de fim de tarde convidativo. Fiquei morcegando, agradecendo a sorte de estar em um passeio tão fantástico e, principalmente, longe da família. Estava mesmo precisando daquele momento de solidão. De repente, quem sabe, não conseguia comer alguém. O jovem Daniel surgiu na beira da piscina, vestindo uma sunga preta mínima, desfilando pela borda. Quando me viu, aproximou-se e se sentou numa cadeira ao meu lado. Ficamos conversando e logo depois apareceram Tadeu e Paulo, seus dois irmãos mais novos. Eram muito parecidos, só que um pouco mais baixos do que o mais velho. Os dois se sentaram no chão e pediram refrigerantes. As meninas e mulheres que passavam eram da melhor categoria e senti que ficara excitado, por baixo do short. — Que beleza de visual, hem, rapazes? Os três riram sem graça, mas concordaram. Uma morena e uma loira esculturais pararam na beira da piscina, na nossa frente e nós quatro ficamos apreciando a “paisagem”.Como os três estavam de costas para mim, enfiei a mão por baixo do short e fiz nova carícia no meu membro, que ficou todo animadinho. Na verdade, descobri recentemente que sou um exibicionista e queria mesmo era me ...
«1234...12»