1. Puta por Prazer cont. 2


    Encontro: 16/06/2017, Categorias: tapa na cara, submissa, cadela, Anal, dominada, Heterossexual, Autor: Cadelasp, Fonte: CasadosContos

    Olá para todos! Desculpe a demora, depois de um tempo impossibilitada, voltei pra continuar, estou adorando fazer da Casa dos Contos meu confessionário sexual!! No último conto, contei a vocês o momento em que percebi que minha vida poderia ser diferente, mais prazerosa e rentável! Depois que o Henrique voltou para o Canadá eu decidi que faria algumas mudanças na minha vida. Comecei procurando outro emprego. Para uma garota de 18 anos sem formação, não era nada fácil, mas um anúncio me chamou atenção: “ Precisa-se de garçonetes, maiores de 18 anos e de boa aparência. Início imediato.” É claro que eu desconfiei do anúncio, mas fui assim mesmo. Chegando lá, me deparei com uma boate, uma casa de shows diferente de tudo o que eu conhecia (se bem que eu não conhecia muita coisa aos 18 anos rsrs), fui recepcionada pelo Gerente no salão mesmo, salão este que no exato momento em que eu entrava tinha uma mulher com um corpo maravilhoso, uma pele extremamente alva, cabelos negros, uma bunda espetacular e grande, seios pequenos, rosados e firmes, dançando apenas de biquíni fio dental, se insinuando e levando os homens ao delírio! É claro que eu não consegui, mas até tentei disfarçar minha admiração e, de certa forma, vergonha. O gerente me apresentou o lugar, me levou ao escritório dele, no fundo da boate e me disse que a vaga não era exatamente de garçonete, mas que pra uma moça bonita como eu, o serviço cairia como uma luva. Me explicou como funcionava, valores, tempo, forma de se ... vestir, regras da casa, etc. Fiquei um pouco receosa e perguntei se podia apenas observar aquela noite. Ele concordou e eu fiquei umas 4 horas no lugar, conversando com garçons, seguranças, umas poucas garotas que me deram atenção e uns clientes. Disse ao gerente que pensaria e daria um retorno a ele. Voltei na noite seguinte, fiz 3 programas com pessoas tão insignificantes que nem me lembro deles!!! Não senti nojo, nem medo, nem culpa...nada disso. Também não gozei horrores como eu fantasiei. A primeira semana passou rápido e com 4 dias de “trabalho” eu recebi R$ 2.476,00!!!! Fiquei eufórica!!!!! Nas saídas da boate as meninas sempre iam pra algum lugar comer alguma coisa, numa dessas saídas eu conheci um taxista. Coroa, charmoso, sorriso safado e com uma mãe pesada e enorme! A atração entre a gente foi imediata! Saí da boate bem alegre graças ao excesso de Dry Martini e antes de chegarmos à lanchonete eu já estava me insinuando pra ele... Disse que tinha esquecido de colocar a calcinha antes de sair da boate, perguntei se ele queria ver...não só quis como ele mesmo me mandou abrir as pernas. Adorei a voz de comando!! Abri as pernas pra ele dentro do táxi mesmo, levantei o vestido e exibi minha buceta lisinha. Ele ficou louco! Me mandou abaixar as alças do vestido e mostrar as “tetas” (adorei o jeito dele falar!), quando abaixei ele caiu de boca, mamando feito um bebê, ele chupava tão forte que em alguns momentos chegava a doer, chupava , lambia, mordia o biquinho....enquanto ...
«123»