1. Síndrome de Estocolmo I


    Encontro: 14/06/2017, Categorias: Heterossexual, Submissão, Dominação, Estupro, Fetiches, Oral, Infidelidade, Traição / Corno, Autor: jornalista77, Fonte: CasadosContos

    sussurrou. Beijou seu pescoço e Sarah fechou os olhos. – Você prefere ficar aqui comigo ou me esperar no quarto? – perguntou. – No quarto - disse baixinho. – Pois vá, minha linda. Hoje, eu permito. Mas, eu quero depois tomar banho com você na banheira - falou. Spider tomou o banho e foi ao quarto somente de toalha. Encontrou Sarah rezando. – Você já pode ir, querida. Quando acabar, venha peladinha - falou. Quinze minutos depois, Sarah reapareceu na porta, nua e cobrindo os seios e a vagina com as mãos. Spider a olhou e a chamou. – Por favor, apaga a luz - pediu. Spider se levantou e apagou a luz. Foi até ela e a ergueu no colo. – Esta noite, vou fazer tudo que minha princesinha quiser. Mas, não se acostume - disse. Os dois foram pra cama e ele a deitou, carinhosamente. Deitou-se ao seu lado e acariciou seu rosto. - Você é muito linda. Não precisa ter medo do seu Spider. Até o Jacó já gosta de mim. Você também vai gostar - disse. – Por que você ensinou meu filho a chamá-lo de tio? – perguntou. – Não ensinei. Ele gostou de mim. Eu sempre gostei de crianças. Não sou um monstro - respondeu. Pegou a mão de Sarah e a beijou. – Você diz que não é um monstro, mas age como se fosse. Vive ameaçando a mim e a Jéssica - disse Sarah. – Eu só não quero voltar pra cadeia. Aquilo lá é o inferno na terra. Um bando de animais. A gente precisa fazer pacto com o diabo pra não morrer. Não quero voltar - explicou. - Por que você foi preso? – perguntou. – Assalto a banco que deu merda. Um dos ...
    funcionários quis ser herói e todo herói morre. Me condenaram a trinta anos. No meu mundo, é assim, irmãzinha. Tive sorte de ainda tá vivo com 32 anos. Muitos amigos de infância já morreram. Guerra de gangue ou bala da polícia - respondeu. Sarah olhava pra ele e o medo começou a desaparecer. Spider acariciou seu rosto e seus seios. Desceu o rosto e passou a língua pelos mamilos dela. Sarah prendeu a respiração e ele começou a sugar seus peitos. Ele beijou sua barriga, suas coxas e se deitou no meio das pernas dela. Mergulhou o rosto entre os muitos pelos de sua boceta e a chupou. Sarah gemeu e tampou a boca pra abafar. Sentiu um choque no seu corpo. Spider a chupava com delicadeza e tesão. Sarah tinha espasmos e seu corpo tremia sem controle. Depois de alguns minutos, uma onda violenta explodiu dentro dela e ela chegou a esguichar na cara de Spider. O corpo de Sarah arqueava, tremia. Ela a soluçava e gemia sem parar. Era o primeiro orgasmo de sua vida. Spider subiu com o rosto lambuzado e a beijou. Deitou-se ao seu lado e segurou sua mão. A fez virar de lado e levou a mão até seu cacete. Ela se assustou e quis puxá-la de volta, mas ele não permitiu. – Você gozou. Agora, é minha vez - disse. Spider a fez agarrar seu pau e acariciá-la. Foi-lhe ensinando a bater uma punheta. Sarah observava a rola dele, atentamente. De repente, Spider passou a gemer mais forte, seu pau engrossou e ele gozou. Lançou vários jatos grossos de porra em seu peito e no rosto de Sarah, que deu um gritinho de ...
«1234...»