1. Uma difícil decisão - Parte VIII


    Encontro: 14/06/2017, Categorias: Lésbicas, Autor: Lollitta, Fonte: CasadosContos

    Continuação... -Ahhh... -Não pude deixar de soltar um gemido e suspirar, assim que sua mão alcançou meu sexo. -Eu adoro vc... -Falou num sussurro, enquanto seus dedos insinuavam uma penetração, me masturbando lentamente. -Hmm... Ahhh... -Só conseguia gemer. Depois de alguns segundos nisso, eu comecei a mexer os quadris lentamente e atendendo os meus apelos mudos, Luíza introduziu seus dedos em minha buceta. -Humm... -Foi o gemido rouco que soltei. A sensação de ser invadida por ela era ótima. A água entrava em minha xana junto com seus dedos, me causando uma sensação incrível. -Isso... -Gemeu Luíza se referindo ao rebolado de meus quadris. Eu podia sentir seu coração bater acelerado e acredito que ela sentia o meu. Seus dedos eram ágeis e precisos no vai e vém e seu dedão circulava meu clitóris. A boca quente não saía de meu pescoço e sua mão livre massageava um de meus seios, depois o outro. Olhei rapidamente pro seu braço e vi que ele era tomado por uma enorme tatuagem que não pude identificar. Lúcia não tinha tatuagens. -Mais... Rápido... -Gemi sentindo o orgasmo chegando. -Assim? -Sussurrou maliciosa em meu ouvido, acelerando consideravelmente o movimento dos dedos. -Eu vou... Ohhh... -Havia gozado. -Delícia... -Gemeu Luíza, parando lentamente o vai e vém e tirando os dedos de mim. Eu fiquei não sei quantos minutos com os olhos fechados, sentindo a maravilhosa sensação que ela me causara... Estava ofegante, o coração batia acelerado e o dela também. -Vc tem um cheiro ... delicioso... -Sussurou depois de um tempo, em meu ouvido. Só entou caiu a ficha. -Me dá uma toalha. -Falei irritada. Ela havia me usado de novo. -Pra que? -Retrucou beijando minha nuca e pescoço. -Eu vou embora. -Falei me levantando. -Que isso? Vc é de gêmeos ou é bipolar assim mesmo? -Riu me puxando de volta. -Deixa de ser palhaça! Me solta! -Falei me afastando e saindo da banheira -Poxa, eu não acredito que vc vai embora assim depois do que aconteceu. -Me olhou triste. Decepcionada até. Deu pena. Eu me enrolei em uma toalha e sentei no vaso sanitário. Ficamos nos observando por muito tempo. Ela com certeza era muito diferente da Lúcia... -Como vc entrou na minha casa? -Perguntei séria sem deixar de olhá-la. -Bom, é uma longa história. -Sorriu sapeca. -Eu tenho tempo. -Disse olhando sua boca. A cicatriz... -Então, eu me passei pela Lúcia no emprego dela. Como ela larga a chave com o recepcionista, eu peguei, fiz uma cópia e devolvi, enquanto ela trabalhava. Aí, ontem a noite eu entrei lá e... Vc sabe... -Sorriu maliciosa. Eu ainda a encarava séria. -E por que vc fez... Isso comigo? -Perguntei. -Eu já te falei. Eu te amo. -Ela respondeu brincando com a espuma da banheira, mas sem parar de me olhar. -Isso vc já falou, agora eu quero saber a verdade. -Eu ainda não acreditava naquela história. -Vc quer mesmo saber a verdade? -Perguntou se levantando. Eu apenas assenti com a cabeça, enquanto observava seu corpo. A tatuagem cobria boa parte do braço. Eram rosas... Rosas negras. Eu as ...
«12»