1. Comi a casada do barzinho


    Encontro: 13/06/2017, Categorias: Traição / Corno, Autor: jefjef1908, Fonte: ContoErotico

    Sou de Curitiba, tenho 35 anos, toda sexta feira eu a turma do trabalho vamos a algum barzinho, bater papo e tomar umas cervejas. Sempre ganho carona de Juliana que não bebe, ainda temos uma amizade colorida sigilosa.Estávamos em um bar no Largo da Ordem, quando a duas mesas longe de nós chega um casal. Ela loira, linda com um corpo escultural, seu decote saltava seus peitos siliconados, sua saia tapava apenas a bunda, ela era charmosa, com assessório no pulso, pescoço, ela tinha 27 anos depois fui saber. Ele um senhor de 52 anos.Na hora que eles passaram por nó s até as meninas comentaram do corpo da garota, e rolou as piadas do tipo o cara deve ter muita grana (e tinha) por isso pega uma gostosa desta.A noite foi rolando e eu não conseguia tirar os olhos daquela loira, cada movimento seu eu tentava olhar algo novo em seu corpo.A cerveja começou a fazer efeito na bexiga e fui ao banheiro, ao me levantar passei encarando a moça, e pela minha surpresa ela me encarou também. Achei que era apenas o momento e nada a ver, quando voltei para mesa reparei que ela só me olhava, acho até que ela não havia me visto antes. Cada gole de cerveja era um olhar malicioso diferente, fiquei na minha não queria que meus amigos vissem nem seu marido. Tive que ir ao banheiro de novo, quando sai ela estava indo no banheiro feminino, e ela fez questão de esbarrar em mim, senti o cheiro de perfume de mulher, isso me deixa louco, voltei para mesa eufórico, como pegar uma mulher casada? E me dando ... moral ainda!Fiquei olhando ela voltar, quando ela sentou se ajeitou de maneira que ficasse de frente para mim e cruzou as pernas, não acreditei ela estava sem calcinha, meu pau ficou duro na hora.A provocação estava demais, meus amigos já estavam indo embora pelo horário, Juliana de costume peguntou se eu iria com ela, falei que sim mas pedi para ela esperar um pouco ia tomar a saideira e iríamos embora.Ficamos na mesa eu Juliana e Andressa outra colega de trabalho, as duas foram ao banheiro e fiquei sozinho na mesa, nesse momento o senhor que sentava com a loira pulou na minha mesa, pensei comigo ferrou, arrumei encrenca, que nada ele apenas me olhou e disse: - você é de confiança? Disse que sim, por quê.Ele: - Bom somos casados e a meses procuramos um cara boa pinta para transar com minha mulher, se estiver afim, deixa seus amigos irem embora e conversamos, ok! E voltou para sua mesa.Juliana e Andressa voltaram querendo ir embora, disse que meu irmão estava vindo para ali e que eu ia espera-lo, mas elas poderiam ir. Juliana ficou de cara por quê sempre transamos depois dos nossos barzinhos, mesmo ela é eu sendo casados.Bom fiquei sozinho, o casal se juntou a mim e se apresentar como Ana e Rubens, casaram quando ela tinha apenas 15 anos, Ana era virgem ainda, e nunca tinha provado outro homem, que a meses saíam em barzinho procurando um cara legal, boa pinta e gente boa, mas geralmente batiam na trave ou os caras eram bonitos e manés, ou ficavam com receio é não topavam.Ana me ...
«123»