1. meu filho, meu prazer


    Encontro: 11/06/2017, Categorias: Incesto, Autor: dora, Fonte: ContoErotico

    Meu filho, meu prazerPerola é o meu nome, 42 anos bem vividos, mas não tão bem aproveitados como mulher, tenho um filho maravilhoso, hoje com vinte anos, a dez anos atrás meu casamento terminou. Foram momentos difíceis, mas o amor pelo meu filho me tornou forte e guerreira, e juntos fomos vencendo as barreiras e cada dia nos tornávamos mais próximos, mais unidos e cumplices. Ele muito estudioso foi vencendo etapas e chegou ao tão desejado sonho, fazer faculdade de engenharia civil.Nesses anos todos eu batalhei como corretora de imóveis e consegui dar a ele estabilidade para se dedicar aos estudos. Fazia isso com amor e prazer, ele me compensava com muito carinho e afeição, passeávamos muito nos finais de semanas, ele se dedicava aos estudos e a mim e eu totalmente a ele.Como mulher saudável eu sentia necessidade da atividade sexual, mas esse envolvimento familiar não me deixava brecha para arrumar um companheiro e isso me levava e loucas masturbações, já estava viciada a isso. Ele por sua vez também não tinha namorada, apesar de ser assediado por belas garotas, conversávamos sobre isso e ele sempre dizia que primeiro se formaria e depois sim procuraria uma companheira.Mas eu estava mesmo precisando de um homem e em uma noite saímos os dois tomamos uns chopes e dançamos e pela primeira vez eu me deixei levar, talvez pela carência, me abracei com força a ele e na dança comecei a sentir que ele estava ficando excitado. Fiquei louca de desejo, não era por ele, mas por um homem e ... meu filho já era um baita homem e pelo jeito ainda virgem, dançamos mais um tempo e voltamos para casa.Ele tomou um banho e colocou um short e uma regata, fiz o mesmo e coloquei uma roupa bem curtinha. Sentamos na varanda e abri uma cerveja tomamos e ele comentou.— Mãe, eu tenho notado que a senhora anda muito sozinha, acho que deve se dedicar menos ao trabalho e se dedicar a arrumar um namorado. Riu disso e eu respondi.— Sou uma mulher jovem e ativa, tenho sentido falta de uma companhia masculina, mas uma ora vai acontecer e voce como está? — Como homem e assediado eu sinto desejo, mas ainda não estou pronto, só agora começarei a faculdade e não posso me distrair.Tomamos umas três cervejas e nos recolhemos, eu estava louca para estar só e usar o meu consolo, precisava descarregar aquele desejo insano que estava se instalando em meu cérebro. Desejo por meu filho.Ele se recolheu, eu coloquei uma camisola sensual, super curta, eu adorava criar um clima para me excitar ao máximo, tirei meu objeto de prazer que ficava no fundo da gaveta e beijei aquele enorme cacete de silicone, coloquei encima da cama junto com o creme e voltei a cozinha para pegar mais uma cerveja, estava precisando.Quando passo pelo banheiro vejo a porta entre aberta e a luz acesa. Curiosa empurrei e vi meu filho sentado no vaso se preparando para bater uma punheta, ele se assustou e levantou, fiquei vidrada naquele cacete, não sabia que ele tinha aquilo tão grande.Entrei de vez e disse. — Não tenha vergonha. ...
«123»