1. A primeira pulada de cerca agente nunca esquece


    Encontro: 11/06/2017, Categorias: Com Fotos, Traição / Corno, Autor: Kelly_Morena, Fonte: ContoEroticoComBr

    Meu nome é Kelly, tenho 34 anos,morena de cabelos longos e macios,não muito alta,coxa grossa, um bumbum generoso e peito siliconado.Sou casada, e dona de casa. Meu marido Romildo tem 53 anos, empresário, nos damos super bem, inclusive na cama, a única coisa chata é que ele sai para trabalhar logo cedo e volta tarde, ficando o dia todo fora, e eu me sinto um pouco carente. Pelo menos dia sim dia não, sempre que ele chega do serviço, agente transa muito gotoso, mas de uns tempos pra cá, ele vem perdendo o interesse por mim, me fazendo sentir até meio feia. Minha auto-estima melhora quando vou para a academia, pois vejo rapazes de todas as idades me devorando com os olhos, apesar de eu não ser nenhuma miss, tenho um corpo bem atraente. Todo ano no mês de julho, meu marido viaja a trabalho, e fica fora por uma semana. Quando ele volta, eu já estou subindo pelas paredes de vontade de dar, e sempre o aguardo com uma surpresinha, as vezes me visto de policial, as vezes de empregadinha, e por aí vai. Esse no não foi diferente, na noite em que Romildo estava para chegar, tomei um banho demorado, me perfumei toda, coloquei uma fantasia de enfermeira bem sexy, que eu havia comprado, passei um batonzinho, e estava o aguardando chegar. Assim que entrou, ele deu um sorriso safado, e veio em minha direção, mas ao invés de me agarrar e me fazer mulher, ele começou a contar da viajem. Eu fiquei mais de meia hora ali no sofá ouvindo aquele lenga lenga, sem prestar atenção em uma palavra do ... que ele dizia, só estava imaginando eu abocanhando o pal dele, ou sendo comida de quatro. Infelizmente fiquei só na imaginação, pois o frouxo do meu marido acabou dormindo de cansado. Nas noites seguinte, tentei o provocar de todas as formas, mas ele sempre estava exausto do serviço, e nada rolava. Nisso eu já estava sem sexo há 2 semanas, e mesmo que as vezes eu me aliviasse com meus dedos, eu estava completamente tarada, uma ninfomaníaca mesmo. Numa quarta feira, como todos os dias da semana, após o almoço, coloquei minha calça leggin ( a mais apertada que eu tenho), uma blusinha e fui para a academia. Tem um instrutor lá que sempre vem com uns papos pra cima de mim, mas nunca dei muita bola, só que dessa vez meus hormônios falaram por mim, e ficamos o tempo todo juntos conversando. Quando ele veio me ajudar a fazer um exercício, aproveitei para dar uma roçadinha com a minha bunda no pal dele, senti aquela encaixada gostosa, e vi que ele também gostou. Resumindo a história, até o final do treino tomei mais uma encoxada deliciosa, mas só ficou nisso. Ele até me convidou para ir até a casa dele,ali do lado, pois no mesmo horário que eu estava saindo, era a folga dele, mas eu tinha que ir pra casa pois a empresa que eu contrato serviço de internet mandou um rapaz do suporte técnico para dar uma olhada na internet de casa que estava sem sinal. Chegando em casa, já vi que o carro da empresa estava ali na frente, e chamei o rapaz para entrar, era um cara novo, uns 25 anos, boa ...
«1234»